SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Lucro Líquido da Hapag-Lloyd mais que triplica

Lucro Líquido da Hapag-Lloyd mais que triplica


Fonte: MarineLink (13 de maio de 2022 )
(Foto: Hapag-Lloyd)

 

O grupo alemão de transporte de contêineres Hapag-Lloyd divulgou nesta quinta-feira lucro líquido no primeiro trimestre de 4,2 bilhões de euros (US$ 4,4 bilhões), mais que o triplo do número de um ano atrás e prevê outro forte desempenho para o segundo trimestre.

 

“O ano teve um início excepcionalmente forte no geral e, embora tenha havido os primeiros sinais de que o mercado ultrapassou seu pico, também esperamos um forte segundo trimestre”, disse o presidente-executivo Rolf Habben Jansen.

 

Jansen também disse que atualmente as cadeias de suprimentos globais permanecem sob pressão significativa, citando as recentes medidas tomadas na China em resposta aos surtos de COVID-19.

 

Muitos portos ainda estão congestionados e a infraestrutura está sobrecarregada, o que, em conjunto, resulta em tempos de retorno mais longos para navios e contêineres.

 

Jansen, em uma ligação com a Reuters, disse que o equilíbrio entre oferta e demanda deve diminuir no segundo semestre do ano.

 

“A economia mundial está enfraquecendo, notamos isso no dia a dia”, disse. “E no segundo semestre, os navios encomendados talvez um ano e meio atrás serão entregues pelos estaleiros”, acrescentou.

 

O lucro líquido de 4,2 bilhões da empresa no primeiro trimestre foi superior aos 1,2 bilhão de janeiro a março de 2021.

 

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) foi de 4,7 bilhões de euros, três vezes o nível do ano anterior, enquanto o lucro antes de juros e impostos (EBIT), de 4,3 bilhões de euros, comparado com pouco menos de 3 bilhões no mesmo período de 2021.

 

A empresa, o quinto maior grupo de transporte de contêineres do mundo, manteve as previsões preliminares feitas em 28 de abril para o EBITDA de 2022 entre 13,6 e 15,5 bilhões de euros, e para o EBIT entre 11,7 bilhões e 13,6 bilhões de euros.

 

As receitas em janeiro-março subiram para 8 bilhões de euros, em grande parte graças às taxas médias de frete alcançadas em US$ 2.744 por unidade de contêiner padrão equivalente a vinte pés (TEU), contra US$ 1.509 um ano antes, e também se beneficiaram de um dólar mais forte.

 

Os custos de combustível de envio ficaram em uma média de US$ 613 por tonelada no primeiro trimestre, um aumento de 60% em relação ao ano anterior.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais