SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Egito inicia operação da sua maior fábrica de açúcar

Egito inicia operação da sua maior fábrica de açúcar


Fonte: ANBA (12 de maio de 2022 )
A fábrica tem investimentos dos Emirados Árabes Unidos, e capacidade de produção anual cerca de 900 mil toneladas de açúcar de beterraba – Foto: Divulgação/ ANBA

Cairo – A Canal Sugar Company, afiliada ao Grupo Al Ghurair dos Emirados Árabes Unidos, iniciou a operação experimental da sua nova fábrica no sul do Egito, para a produção de açúcar extraído da beterraba, com capacidade de produção de 900 mil toneladas. A fábrica será a maior do Egito e do Oriente Médio.

 

O major-general, Osama El-Qadi, governador da província de Minya, localizada a 300 km da capital egípcia, testemunhou o início da operação experimental da fábrica, que coincidiu com o início do aumento na safra de bererraba para o ano atual, com ritmo de produção de 2 mil toneladas diariamente. A taxa de abastecimento está programada para chegar a 18 mil toneladas por dia no início da produção real da fábrica.

 

A alta temporada da safra de beterraba para as fábricas no Egito começa no início de março e continua até meados de julho de cada ano.

 

Investimentos na fábrica

A Canal Sugar Company estimou o tamanho dos investimentos do projeto em cerca de um bilhão de dólares. Esta é considerada a maior fábrica de açúcar de beterraba do mundo, segundo a empresa. A empresa busca recuperar e cultivar 181 mil acres de terra desértica, usando águas subterrâneas, para produzir anualmente 2,5 milhões de toneladas de beterraba sacarina, cultivada comercialmente para a produção de açúcar. Além disso, há interesse em outras culturas estratégicas como trigo, milho e grão de bico. A fábrica está sendo construída numa área de 240 hectares.

 

O projeto vai contribuir no preenchimento de 80% da lacuna entre a produção e o consumo de açúcar no Egito, que chega a 1,1 milhão de toneladas. O consumo anual de açúcar dos egípcios é de cerca de 3,4 milhões de toneladas, enquanto a produção gira em torno de 2,3 milhões de toneladas do açúcar da beterraba e da cana-de-açúcar.

 

Além de produzir açúcar branco, o projeto da empresa visa produzir anualmente 216 mil toneladas de polpa de beterraba e 243 mil toneladas de melaço, que serão integralmente exportados.

 

As contribuições emiradenses para a Canal Sugar Company, uma sociedade anônima egípcia, representam 70% do seu capital, distribuídos entre 37% do grupo do empresário Jamal Al Ghurair, que apoia o projeto como patrocinador técnico, e 33% da empresa emiradense Morban Energy Limited, que apoia o projeto como investidor financeiro. E enquanto a Al-Ahly Capital Holding Company, que pertence ao Banco Nacional do Egito, tem 30% do capital da empresa egípcia, a mesma Al-Ahly atua como consultor financeiro exclusivo da empreitada.

 

O projeto inclui o maior silo para armazenar açúcar do mundo, com capacidade de armazenamento de cerca de 417.000 toneladas, além de contribuir em oferecer empregos a mais de 50 mil trabalhadores agrícolas e 1.500 trabalhadores ligados diretamente na fábrica, além de milhares de oportunidades de empregos indiretos.

 

Kamel Al-Abdullah, CEO e diretor geral da Canal Sugar Company, disse que o projeto da empresa no Egito não é apenas uma fábrica de açúcar, mas sim uma parceria que atinge os objetivos do sistema nacional de segurança alimentar para o país. Para ele, assim os egípcios serão capazes de alcançar a autossuficiência em açúcar, eliminando a lacuna entre produção e consumo, e assim reduzindo a importação e o seu peso na balança comercial.

 

Traduzido por Ahmed El Nagari


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais