SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Egito e Emirados se aliam para produzir hidrogênio verde

Egito e Emirados se aliam para produzir hidrogênio verde


Fonte: Informativo dos Portos (2 de maio de 2022 )
Foto: ANBA/Divulgação Informativo dos Portos

 

O Egito e os Emirados Árabes Unidos assinaram nesta semana memorandos de entendimento para cooperação em hidrogênio verde. O primeiro-ministro egípcio, Mostafa Madbouly, participou da assinatura dos acordos, que preveem a colaboração no desenvolvimento de estações de produção de hidrogênio verde na Zona Econômica do Canal de Suez e na costa do Mar Mediterrâneo, no Egito.

 

Um dos acordos foi firmado, no lado egípcio, pela Autoridade do Canal de Suez, o Fundo Soberano do Egito, a Companhia Egípcia de Transmissão de Eletricidade, a Autoridade Egípcia de Energia Nova e Renovável, e a empresa Hassam Allam Utilities, e no lado dos Emirados Árabes Unidos, pela companhia de energia Masdar. O outro foi firmado por todos esses, menos o Canal de Suez.

 

Por meio dos acordos, a Masdar e Hassan Allam formaram uma parceria estratégica para colocar em funcionamento a produção do hidrogênio verde nos locais estabelecidos. O projeto deve ser implementado em diferentes etapas até 2030, com meta de produção anual até 480 mil toneladas de hidrogênio verde e capacidade de geração de quatro gigawatts.

 

O potencial do Egito

Falando sobre a iniciativa, o primeiro-ministro egípcio disse que seu país está trabalhando para incentivar os investimentos em energia verde em função do potencial que tem para se tornar um centro regional nesse campo. Ele acredita que a energia verde vai mudar o sistema global na área e é preciso acelerar a transformação em direção a isso na região.

 

O ministro da Indústria e Tecnologia Avançada dos Emirados Árabes Unidos e representante especial de Mudanças Climáticas do país, Sultan Ahmed Al Jaber, enfatizou que os Emirados sempre buscam fortalecer as relações e laços fraternais com a irmã República Árabe do Egito. “Temos o prazer de realizar esses acordos que desembocam nessa direção, que se concentram na exploração de oportunidades da produção do hidrogênio verde”, falou Jaber.

 

O ministro dos Emirados disse que seu país é considerado um dos líderes mundiais na construção de capacidades em hidrogênio verde. “Através da empresa Masdar trabalharemos para aproveitar nossa experiência nesse campo e apoiar o desenvolvimento desse projeto ambicioso. Esperamos trabalhar com os nossos parceiros egípcios para fortalecer as nossas capacidades no fornecimento de soluções sem carbono e de viabilidade comercial no setor da energia”, afirmou ele.

 

Os dois países se preparam para sediar as duas próximas edições da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP), a COP 27 no Egito ainda neste ano, e a COP 28, no ano que vem nos Emirados. “Esperamos cooperar com os nossos parceiros para alcançar progresso no campo da transformação energética, que por sua vez vai trazer benefícios significativos tanto para o crescimento econômico quanto para a ação climática”, disse Jaber.

 

Neutralizar emissões

O CEO da Masdar, Mohamed Jameel Al Ramahi, disse que os acordos desempenharão um papel importante nos esforços dos dois países para alcançar a neutralidade nas emissões de carbono. Ele afirmou que a cooperação com a Hassan Allam contribuirá para fazer com que o mercado do hidrogênio verde alcance todo o seu potencial.

 

O CEO da Hassan Allam, Amr Allam, disse que espera, com a parceria da Masdar, aproveitar as abundantes fontes de energia verde no Egito. Ele informou que o produção do projeto será usada para o abastecimento de navios no Canal de Suez e de fábricas de eletrolisadores na Zona Econômica do Canal de Suez e na costa do Mediterrâneo. Também afirmou que será fornecido hidrogênio a indústrias locais e gerada amônia verde para exportação.

 

Os dois acordos contribuirão para fortalecer a parceria estratégica entre Egito e Emirados Árabes Unidos nas áreas da energia limpa e renovável e no hidrogênio verde. A iniciativa está alinhada com a agenda da redução de emissões de carbono, especialmente à luz das preparações dos dois países para sediar as conferências COP 27 e COP 28.

 

*Traduzido do árabe por Ahmed El Nagari 

Fonte: ANBA


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais