SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Bruno Fardin assume presidência da CODESA

Bruno Fardin assume presidência da CODESA


Fonte: CODESA (29 de abril de 2022 )
Foto: CODESA

 

A Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA) tem novo presidente. O engenheiro Bruno Fardin, que era o diretor de Planejamento e Desenvolvimento (Dirpad) da empresa, assumiu a presidência no lugar de Julio Castiglioni, que pediu exoneração após cumprir a missão que culminou com a privatização das docas. O nome de Fardin foi homologado em reunião extraordinária do Conselho de Administração (Consad), na manhã desta quinta-feira (28), quando também foi aprovado o nome da portuária Raquel Guimarães para responder pela Dirpad.

 

A reunião do Consad, presidida por Daniel Aldigueri, teve quórum completo, com a participação presencial de seis conselheiros – Henrique Amarante da Costa Pinto, Davi Emery Cade, Mário Natali, Moacir Rezende Cordeiro e Paulo Vieira Pinto – e da conselheira Mariana Pescatori, por videoconferência. Antes de homologar os nomes de Bruno Fardin e Raquel Guimarães, o Conselho acatou os pedidos de exoneração do ex-presidente Julio Castiglioni e do ex-diretor de Infraestrutura e Operações, João Augusto da Cunhalima.

 

Emoção

A reunião do Consad teve clima de muita emoção, com sentimentos de despedida, mas também de otimismo e continuação da gestão. O presidente do Conselho agradeceu a Castiglioni e Cunhalima e desejou sorte para Fardin e Raquel. Os demais conselheiros, um a um, parabenizaram os ex-dirigentes pela qualidade da gestão e deram boas-vindas aos novos gestores.

 

Castiglioni agradeceu o apoio recebido e, bastante emocionado, destacou que foi uma jornada densa. Três anos e um mês após assumir a presidência com a missão privatizar a CODESA, disse que sai “com o coração pleno e o sentimento de gratidão”.  Agradeceu ao ex-diretor Cunhalima pelo aprendizado, chamou o diretor Jean Duque de ‘craque’ e destacou que Bruno Fardin foi o primeiro nome que convidou para compor o time de diretores.

 

Pessoas

O novo presidente acrescentou mais um sentimento à reunião: felicidade. “Estou feliz pelo momento porque durante todo esse tempo, estive cercado por pessoas inspiradoras. Houve momentos difíceis, mas o aprendizado foi muito maior. Uma empresa é feita de pessoas e os bons resultados só acontecem quando os processos de gestão e desenvolvimento de pessoas são bem-feitos”, observou Fardin.

 

O novo presidente finalizou agradecendo a aprovação de seu nome e a oportunidade. “Agradeço ter sido alçado a um desafio maior. Com humildade recebo o cargo e confio nesse time. Vamos imprimir uma transição suave para a chegada do novo concessionário”, anunciou. Fardin já está respondendo pela presidência.

 

Diretoria

Sentimento de gratidão também da nova diretora. “Sinto uma enorme alegria em viver este momento da Companhia. Temos uma nova CODESA, resultado de uma gestão assertiva e comprometida. Estou muito motivada. O time está determinado, porque é o propósito que justifica essa motivação”, anunciou Raquel.

 

A nova diretora de Planejamento e Desenvolvimento teve seu nome homologado, mas só irá tomar posse dia 12 de maio, no retorno de suas férias regulares. Raquel Guimarães é funcionária concursada da CODESA. Entrou em 2010 como especialista e nos últimos anos respondeu pela Coordenação de Marketing e Negócios, ligada à Dirpad.

 

Coordenação de Comunicação da CODESA


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais