SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Passagens aéreas devem ficar 10% mais caras com volta de despacho gratuito de bagagem

Passagens aéreas devem ficar 10% mais caras com volta de despacho gratuito de bagagem


Fonte: Estadão (28 de abril de 2022 )
Medida que prevê volta do despacho gratuito de malas vai ao Senado Foto: Clayton de Souza/AE

 

Ao contrário do que se poderia imaginar, as ações das companhias aéreas tiveram alta no início da tarde de ontem, após os analistas de mercado digerirem o retorno do despacho gratuito de malas pela Câmara dos Deputados. Segundo uma fonte do setor, eles fizeram contas: a isenção resultará em aumento dos preços das passagens de maneira generalizada e numa melhoria da rentabilidade das empresas do setor. Em sua estimativa, a alta ficaria por volta de 10%, em média.

 

Hoje, se 30% dos passageiros levam bagagens, apenas essa parcela paga pelo peso a mais, que faz o avião consumir combustível extra. Caso o transporte de bagagens seja isento de tarifas, as aéreas farão um aumento médio generalizado, como se 40% ou 50% dos passageiros fossem levar suas malas. Na verdade, quem viaja sem peso, vai pagar o transporte da mala de outras pessoas, afirma a fonte. “Não há a menor chance de um setor que teve prejuízo de R$ 27 bilhões, nos últimos três anos, viveu uma pandemia e vive uma alta de combustíveis pela guerra, absorva qualquer tipo de custo extra”, diz.

 

Projeto é encarado como benefício e não penalização ao setor
Por isso, o projeto não vem sendo encarado como uma penalização ao setor – e sim como um benefício. Outro ganho às aéreas presentes no País é que a isenção das bagagens é um dos principais inibidores à entrada de concorrentes estrangeiros – especialmente as empresas low cost. Ou seja: o mercado permaneceria fechado aos mesmos participantes.

 

Caso o projeto passe pelo Senado, o Brasil se juntará aos três países no mundo que adotam a isenção de bagagens: Venezuela, Cuba e China. Para a fonte, o setor esperava a iniciativa, já que o ano eleitoral costuma trazer medidas populistas e sem sentido econômico.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 27/04/22, às 16h50.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais