SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Novo acesso ao Porto do Rio de Janeiro reduz gargalos e melhora mobilidade urbana

Novo acesso ao Porto do Rio de Janeiro reduz gargalos e melhora mobilidade urbana


Fonte: Portos e Navios (26 de abril de 2022 )
Foto: Divulgação / Portos e Navios

Prestes a completar seis meses de funcionamento, o Portão 32 do Porto do Rio de Janeiro se tornou o principal acesso rodoviário ao porto, recebendo 53% do total de veículos, especialmente aqueles destinados aos terminais de contêineres. Com a utilização do novo portão pelas transportadoras, a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) aponta que o tráfego de caminhões e carretas no Centro e no bairro do Caju foi sensivelmente reduzido, melhorando a mobilidade urbana.

 

Construído para atender ao fluxo proveniente da Avenida Portuária — via expressa e exclusiva que viabilizou o acesso direto ao porto a partir da Avenida Brasil, na altura do bairro de Manguinhos — o novo Portão 32 registrou 8.452 acessos ao porto no mês de fevereiro, segundo informações do superintendente de Gestão Portuária do Rio de Janeiro e Niterói, Leandro Lima.

 

“Com o funcionamento do Portão 32, houve uma expressiva redução do conflito rodoviário urbano. Uma grande quantidade de veículos de carga que chegava ao porto pela Avenida Brasil, passando pelo Centro da cidade, principalmente no período da manhã, passou a utilizar a Avenida Portuária e o novo portão”, ressalta o superintendente.

 

Representando um dos terminais de contêineres do Porto do Rio de Janeiro, o gerente geral de Operações da ICTSI Rio, Alexandre Macena, afirma que, com o Portão 32, houve uma redução significativa do fluxo de veículos dentro do Caju e a percepção dos usuários melhorou: “Nossos clientes e transportadores tiveram ganhos expressivos em tempo e segurança, pois as carretas não precisam mais entrar na cidade”. Para Macena, o Portão 32 proporcionou um aumento de nível de atendimento à cadeia logística instalada no complexo portuário do Caju:

 

“Hoje, o Portão 32 é o nosso principal acesso, com tecnologia de ponta e agilidade nos atendimentos, possibilitando o crescimento das operações portuárias sem a criação de gargalos do acesso terrestre”.

 

Para o diretor institucional da Triunfo Logística, Mário Meira, “o portão 32 representa uma melhor mobilidade para a cidade e sua concepção traz ganhos significativos para o transporte modal, proporcionando redução no trajeto para o porto com maior escoamento de cargas”. O gerente de Operação Portuária do Terminal de Trigo do Rio de Janeiro (TTRJ), Márcio Silva, também destacou benefícios: “Sem dúvida, os transportadores ganharam em rapidez, pois antes perdiam muito tempo no trânsito, e ainda tiveram redução de custos, inclusive de manutenção dos veículos, pois deixaram de trafegar por ruas engarrafadas e repletas de quebra-molas”.

 

Inaugurado em 19 de novembro de 2021, o novo Portão 32 do Porto do Rio de Janeiro fica localizado no final da Rua General Sampaio, no bairro do Caju, e foi projetado para receber o tráfego da Avenida Portuária, dimensionada para o fluxo de 2,6 mil veículos por dia. A obra foi executada e custeada com recursos próprios da Docas do Rio, totalizando um investimento na ordem de R$ 3,8 milhões. O projeto executivo foi doado pelos terminais e operadores portuários. O acesso abrange uma área total de 9.368 m2 e as modernas instalações contam com quatro ‘gates’ reversíveis em dimensões suficientes para manobras dos caminhões e com tecnologia e automação para facilitar a dinâmica de entrada e saída do porto, com agilidade, organização e segurança, evitando filas.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais