SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Castiglioni deixa presidência da Codesa. Governo indica Fardin para sucedê-lo

Castiglioni deixa presidência da Codesa. Governo indica Fardin para sucedê-lo


Fonte: Portal BE News (25 de abril de 2022 )
Diretor Fardin foi indicado pelo Ministério da Infraestrutura para assumir a presidência da Codeba – Foto: Brasil Export / Portal BE News

 

Bruno Fardin, atual diretor de Planejamento e Desenvolvimento da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), deverá ser confirmado como o novo diretor-presidente da Autoridade Portuária capixaba na próxima quinta-feira (28). O seu nome foi indicado pelo Ministério da Infraestrutura (Minfra), mas ainda precisa ser aprovado pelos membros do Consad, o Conselho de Administração da Codesa. A mudança no comando da estatal, que foi a leilão em março, deve-se aos pedidos de exoneração do diretor-presidente Julio Castiglioni e do diretor de Operações e Infraestrutura, João Augusto da Cunhalima, encaminhados ao Minfra na última terça-feira (19). O comunicado oficial foi divulgado ontem pela Assessoria de Comunicação da Codesa.

 

Bruno Fardin deverá assumir também, interinamente, o cargo de diretor de Operações e Infraestrutura. A mudança na presidência da Codesa ocorre em meio ao processo de desestatização, capitaneado por Julio Castiglioni e sua equipe, que inclui Fardin.

 

Ao BE News, a Assessoria de Imprensa da Companhia Docas informou que o motivo da saída dos executivos é porque “cumpriram o que foi determinado pelo Governo Federal. Castiglioni e Cunhalima, que iniciaram sua gestão em 2019, se desligam da companhia após conduzi-la ao primeiro leilão de desestatização de uma autoridade portuária no Brasil, fato ocorrido no último dia 30 de março”.

 

Ainda de acordo com a nota, Castiglioni e Cunhalima saem do alto escalão deixando um legado positivo de gestão, incluindo investimentos em obras e saneamento de déficits ocorridos até 2018. “No período em que estiveram à frente da empresa estatal, contribuíram com protagonismo para melhoria da governança, dos resultados econômicos, sociais e operacionais do Porto de Vitória. Nestes anos, a reconquista da credibilidade da Companhia Docas teve seu ponto máximo no resultado da sua venda, um negócio cujo valor estimado ultrapassou dois bilhões de reais. Para que isso fosse possível, ao longo dos três últimos anos, operou-se um profundo choque de gestão que se fez perceptível, por exemplo, em recordes de movimentação de cargas e de receita, inauguração de obras, avanços em compliance, além da racionalização do custeio da Companhia, interrompendo uma série histórica de déficits ocorridos até 2018”, relata a Codesa em comunicado.

 

Para a Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento, até então ocupada por Bruno Fardin, o Ministério indicou Raquel de Moura Barbosa Guimarães, que teve atuação destacada no desenvolvimento de novos negócios e nos estudos de benchmarking para a modelagem da concessão do Porto de Vitória.

 

Currículo de Bruno Fardin

Bruno Luciano Fardin é engenheiro eletricista formado pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), cursou MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Programa de Desenvolvimento de Executivos (PDE) e Programa para Capacitação de Resultados e Gestão de Pessoas (PCR) pela Fundação Dom Cabral (FDC).

 

Ingressou como trainee em empresa de grande porte na área industrial e atuou em posição de liderança desde 2007. Desde 2019, ocupava o cargo de Diretor de Planejamento de Desenvolvimento da Companhia Docas do Espírito Santo – Codesa.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais