SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Vendas globais de veículos elétricos ultrapassam carros híbridos pela primeira vez em 2021

Vendas globais de veículos elétricos ultrapassam carros híbridos pela primeira vez em 2021


Fonte: Valor Econômico (13 de abril de 2022 )

As vendas globais de novos veículos elétricos dobraram em 2021, para 4,6 milhões de unidades, ultrapassando os carros híbridos pela primeira vez, mostram novos dados, impulsionados pela forte demanda na China e na Europa.

 

O “Nikkei Asia”calculou os volumes de vendas com base em dados da empresa de pesquisa japonesa MarkLines. As vendas de novos veículos elétricos em todo o mundo em 2021 aumentaram para 2,2 vezes o nível de 2020, enquanto as vendas de carros híbridos novos aumentaram 35%, para cerca de 3,1 milhões. As vendas de veículos elétricos quase triplicaram em relação a 2019, com as vendas de híbridos subindo cerca de 30%.

 

O salto nas vendas de veículos elétricos se deve em grande parte à forte demanda na China, o maior mercado mundial para esses veículos. De acordo com a Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis, as vendas de novos veículos elétricos em 2021 aumentaram 2,6 vezes em relação ao ano anterior, para 2,91 milhões de unidades. Subsídios governamentais e o lançamento de modelos baratos levaram mais consumidores a comprar veículos elétricos.

 

A montadora chinesa Wuling lançou seu Hong Guang Mini EV de baixo custo em 2020, que estava disponível por cerca de US$ 4.000. Ele vendeu cerca de 420 mil unidades do carro em 2021. As vendas totais de carros no país atingiram 26,27 milhões de unidades, com os elétricos representando 10% ou mais disso pela primeira vez.

 

As vendas de veículos elétricos também estão ganhando força nos países ocidentais. Na Alemanha, cerca de 340 mil elétricos foram vendidos em 2021, 1,8 vezes mais do que 2020. Isso também é quatro vezes o número de carros híbridos vendidos em 2021. Nos Estados Unidos, cerca de 490 mil elétricos foram vendidos em 2021, ou 1,8 vezes mais do que os volumes de 2020.

 

As vendas de veículos elétricos no Japão ficaram em torno de 20 mil unidades em 2021, destacando a expansão relativamente lenta do mercado no país.

 

Muitos países estão trabalhando para aumentar a participação dos elétricos em esforço global para a descarbonização. Na Noruega, eles estão isentos do imposto sobre valor agregado, ajudando os elétricos a responder por metade de todas as vendas de carros novos no país.

 

Na China, o governo exige que as grandes montadoras vendam veículos elétricos e outros tipos de veículos ecológicos. A União Europeia pretende proibir novas vendas de carros movidos a gasolina e híbridos até 2035.

 

Já o estado norte-americano da Califórnia excluiu carros híbridos da categoria “veículos de emissão zero”. O estado exige que as montadoras produzam uma certa porcentagem de veículos com emissão zero.

 

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas disse em um relatório publicado na semana passada que os veículos elétricos que funcionam com eletricidade produzida por métodos que emitem menos dióxido de carbono podem contribuir mais para a redução de emissões no transporte.

 

O Japão está enfrentando uma pressão crescente para acelerar o lançamento de elétricos. A Honda anunciou na terça-feira que investirá 5 trilhões de ienes (US$ 40 bilhões) na próxima década no desenvolvimento de veículos elétricos e software automotivo. O objetivo é vender 30 modelos elétricos globalmente até 2030 e produzir 2 milhões de unidades anualmente.

 

A Toyota também planeja investir 4 trilhões de ienes no desenvolvimento de veículos elétricos até 2030, enquanto sua rival Nissan Motor planeja gastar 2 trilhões de ienes entre elétricos e híbridos nos cinco anos até 2026.

 

Enquanto isso, a alemã Volkswagen planeja investir 52 bilhões de euros em veículos elétricos nos cinco anos até 2026. Seu objetivo é fazer com que representem 25% de todas as suas vendas de carros novos em 2026, ante os atuais 5%.

 

A americana Tesla lançou novas fábricas na Alemanha e nos Estados Unidos, dobrando sua capacidade de produção para 2 milhões de unidades este ano em relação a 2021.

 

Subsídios governamentais e infraestrutura de carregamento desempenham um papel vital para o avanço dos elétricos. Embora as vendas de carros híbridos ainda estejam aumentando e provavelmente não diminuam imediatamente, está ficando mais claro que as montadoras pretendem brigar pela liderança na corrida global de veículos elétricos.

 

De acordo com a consultoria norte-americana Alix Partners, as gigantes automobilísticas globais devem investir US$ 330 bilhões no desenvolvimento de veículos elétricos nos cinco anos até 2025.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais