SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Trigo “preso” em Santos pode afetar oferta de pão em São Paulo

Trigo “preso” em Santos pode afetar oferta de pão em São Paulo


Fonte: Valor Econômico (13 de abril de 2022 )
Christian Saigh, vice-presidente do Sindustrigo — Foto: Nilani Goettems/Valor

Não bastasse a guerra da Ucrânia, que fez os preços do trigo subirem fortemente nos últimos dois meses no exterior e no país, uma “operação padrão” da Receita Federal mantém retidas 38 mil toneladas do cereal no porto de Santos. O problema pode afetar a moagem em São Paulo, afirma o Sindicato da Industria do Trigo do Estado (Sindustrigo), já que volume representa 27% do processamento mensal paulista.

 

Segundo Christian Saigh, vice-presidente da entidade, o trigo está parado em silos alfandegários apenas à espera de nacionalização. “Como os armazéns estão cheios, qualquer navio que chegar amanhã não tem onde descarregar, e o importador passará a pagar um custo de R$ 210 mil por dia pela demurrage”, afirmou ao Valor.

 

Segundo o dirigente, amanhã haverá uma reunião virtual, a pedidos dos moinhos, com o delegado da Receita Federal de Santos para discutir os motivos do atraso. “Essa carga presa é de origem argentina, dentro dos acordos do Mercosul, importada por moinhos que fazem esse movimento há mais de 20 anos. Ou seja, não temos um fator novo que justifique o atraso na operação que, em tempos normais, levaria de três a cinco dias para ser concluída.”

 

Liberação demorada

Se a reunião terminar sem solução, os moinhos entrarão com um mandato de segurança. “Nesse caso, o juiz tem 48 horas para deferir ou não o pedido dos moinhos, e a Receita tem oito dias para cumprir o mandato. Quer dizer, na melhor das hipóteses, serão mais dez dias para liberar a carga, que já está presa há dez dias”, afirmou.

 

Esse cenário traz mais um desafio para o segmento, que enfrenta preços elevados do cereal e dos frete marítimo. “A indústria atuou para não faltar trigo em São Paulo. Compramos mais caro e garantimos o abastecimento. Mas agora temos mais esse percalço”, reclamou Saigh.

 

Até a publicação desta matéria, a Receita Federal não havia respondido ao pedido de entrevista do Valor.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais