SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Frete para importar fertilizante da Europa sobe até 20%

Frete para importar fertilizante da Europa sobe até 20%


Fonte: Revista Ferroviária (28 de março de 2022 )
Importação de fertilizantes no porto de Paranaguá (PR) — Foto: Portos do Paraná/divulgação

 

Valor Econômico – Os preços dos fretes marítimos subiram neste mês, e a tendência é que permaneçam em alta, segundo Boletim Logístico da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Conforme a estatal, o custo médio para o transporte de adubos da Europa ao Brasil alcançou US$ 50 a tonelada em março, um aumento de 10% em relação a fevereiro, quando o preço era de US$ 46 a tonelada. Para os produtos que saem do Egito, o aumento foi de mais de 20%, chegando US$ 12 por tonelada.

 

“Essa subida nos preços do frete marítimo é explicada não só pelo aumento nos valores do barril de petróleo, que tem impacto sobre o combustível, mas também pela diminuição do número de rotas disponíveis, principalmente na região do Mar Negro. Com isso, cresce a demanda por outros percursos, além de a disponibilidade de navios diminuir”, explica o superintendente de Logística Operacional da Companhia, Thomé Guth, em nota.

 

Segundo ele, a expectativa é de pressão sobre os preços do frete no Brasil no segundo semestre, com demanda para exportação. “Há uma tendência de aumento do volume de exportação do milho brasileiro, o que terá impactos sobre a movimentação de cargas para as principais rotas de exportação. Se observarmos, temos uma indicação de alta nos valores do prêmio de porto para o cereal, tanto em Santos (SP) quanto em Barcarena (PA), para o mês de julho. Isso mostra um cenário de forte interesse dos importadores pelo milho brasileiro, sobretudo diante das incertezas dos efeitos da guerra”, ressalta Guth.

 

Frete rodoviário
No cenário doméstico, o preço dos fretes rodoviários continua em elevação. Dentre os motivos para o aumento estão a redução da oferta de veículos, um reflexo do avanço da colheita da soja no país, e a alta dos preços dos combustíveis, que acompanha a valorização do barril de petróleo no mercado externo.

 

“Em Mato Grosso, a colheita da soja atingiu seu pico em fevereiro, e o que se verifica é que o expressivo fluxo de caminhões para o porto de Miritituba (PA) tem provocado o estrangulamento na descarga, gerando longas filas para desembarque, aumentando o tempo de espera. Essa maior estadia está sendo compensada com o aumento do frete”, diz.

 

Segundo o boletim, os preços também subiram nos terminais ferroviários de Rondonópolis e Alto Araguaia (MT). “Devido à baixa oferta de frete-retorno, o que torna a rota pouco atrativa, a elevação do valor praticado para a remoção ocorre para que o transporte da soja seja mantido”, afirma. O avanço da colheita e a dinâmica de escoamento para exportação devem manter os preços elevados durante boa parte de março, segundo o superintendente.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais