SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Segurança para recurso em túnel é desestatização de Porto de Santos, diz ministro

Segurança para recurso em túnel é desestatização de Porto de Santos, diz ministro


Fonte: Moneytimes (21 de março de 2022 )
Na visão de Tarcísio, no entanto, além de os recursos poderem não ser suficientes, existiriam outras necessidades de investimento demandando o caixa da estatal (Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino)

 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou nesta sexta-feira, 18, que a desestatização do Porto de Santos é a forma de assegurar que haverá recurso para viabilizar o túnel submerso ligando Santos e Guarujá. Na visão do ministro, contar com o caixa da Santos Port Authority (SPA) não é a melhor opção, uma vez que os recursos da estatal podem não ser suficientes para as necessidades do projeto, avaliou.

 

Mais cedo, o presidente da estatal, Fernando Biral, afirmou que a atual saúde financeira da SPA permitiria um aporte no projeto, por um modelo de parceria público-privada (PPP).

 

Na visão de Tarcísio, no entanto, além de os recursos poderem não ser suficientes, existiriam outras necessidades de investimento demandando o caixa da estatal.

 

“A grande questão é que precisamos trazer garantias para o investidor de que o valor presente líquido negativo da construção e operação do túnel vai ser suportado financeiramente. Talvez esse R$ 1,2 bilhão de caixa que a companhia tem hoje não seja suficiente para isso. Certamente não será”, disse o ministro no 1º Fórum Vou de Túnel de Mobilidade Urbana. A estatal fechou o ano de 2021 com R$ 1,28 bilhão em caixa, com posição atual de R$ 1,4 bilhão.

 

Segundo o ministro, que é pré-candidato ao governo de São Paulo, a estruturação da desestatização do Porto de Santos está “andando muito bem” e tramitando dentro da expectativa. “Temos tudo para fazer esse leilão no segundo semestre”, disse Tarcísio.

 

Pela modelagem de privatização do complexo portuário, o concessionário terá de fazer um aporte financeiro de aproximadamente R$ 3 bilhões para a construção do túnel.

 

O secretário Nacional de Portos, Diogo Piloni, afirmou mais cedo que a responsabilidade de construção e operação será de outro operador, e que a pasta já percebeu o interesse de empresas no ativo. Segundo ele, a contratação dos estudos que definirão essa concessão será feita neste ano.

 

O ministro da Infraestrutura disse também que o governo vai trabalhar para que a tarifa a ser cobrada no túnel seja adequada, o que pode acontecer tanto por meio do desconto tarifário praticado em leilão ou por calibragem no aporte do projeto.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais