SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Maersk faz escala em portos russos para recolher 50.000 contêineres retidos

Maersk faz escala em portos russos para recolher 50.000 contêineres retidos


Fonte: MarineLink (15 de março de 2022 )
© Alexander Piragis / Adobe Stock

O grupo de transporte marítimo Maersk ainda tem navios parando em portos russos para entregar contêineres reservados antes do início da invasão da Ucrânia e recolher cerca de 50.000 contêineres retidos na Rússia, disse o presidente-executivo Soren Skou na terça-feira.

 

A empresa suspendeu temporariamente novas reservas de contêineres de e para a Rússia, como consequência do que o Kremlin chama de “operação militar especial” na Ucrânia.

 

“Temos cerca de 50.000 de nossos contêineres na Rússia hoje. A maioria está vazia, é nossa propriedade”, disse Skou.

 

“Precisamos deles e estamos muito relutantes em deixá-los na Rússia. Por esse motivo, ainda temos algumas escalas na Rússia”, disse.

 

A Maersk também estava tentando tirar os contêineres da Rússia via ferrovia, disse um porta-voz.

 

É improvável que a Maersk consiga entregar todos os contêineres reservados na Rússia antes do início da invasão da Ucrânia, devido a gargalos nos portos russos.

 

A empresa no ano passado gerou cerca de 2,5% de sua receita total da Rússia. Opera rotas de transporte de contêineres para São Petersburgo e Kaliningrado no Mar Báltico, Novorossiisk no Mar Negro e para Vladivostok e Vostochny na costa leste da Rússia.

 

A Maersk, que atua na Rússia desde 1992, disse na semana passada que venderia todos os seus ativos na Rússia, incluindo sua participação de 30,75% na operadora portuária russa Global Ports Investments, cujos acionistas incluem a estatal nuclear russa Rosatom e o empresário russo Sergey Shiskarev.

 

“A Rússia tem sido por muitos anos um mercado grande e importante para a Maersk, mas naturalmente não podemos continuar operando infraestrutura crítica na Rússia como se nada tivesse acontecido”, disse Skou.

 

“Talvez não possamos voltar a fazer negócios na Rússia por muitos anos. Este é um preço que estamos dispostos e capazes de pagar.”

 

(Reportagem da Reuters; Edição de Kirsten Donovan e Louise Heavens)


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais