SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Lockdown na China deve aumentar atraso logístico e manter frete caro

Lockdown na China deve aumentar atraso logístico e manter frete caro


Fonte: Revista Globo Rural (15 de março de 2022 )
Lockdowns e restrições à circulação têm gerado efeitos sobre a cadeia logística internacional (Foto: Divulgação/Maersk)

 

O lockdown em Shenzhen, determinado pela China devido a um novo surto do Coronavírus na região, tende a trazer problemas para a logística, como aumento de filas de embarque e manutenção dos valores dos fretes por contêiner em níveis elevados.  A avaliação é de Leandro Barreto, sócio-diretor da Solve Shipping Intelligence, consultoria de logística e comércio exterior. Desde o início da pandemia, o setor logístico vem sofrendo com falta de contêineres e embarcações, que vem afetando custos para diversos setores do agronegócio.

 

Após sucessivos lockdowns severos para o controle da disseminação da Covid-19, a China está sofrendo com novos surtos com a variante ômicron, dobrando o número de infectados para 3,4 mil pessoas. O lockdown nessa cidade do sul do país deverá vigorar, ao menos, até o dia 20 de março, fechando comércio e levado as pessoas a trabalharem mais uma vez a partir de suas residências.

 

Além de ter um dos portos mais movimentados da China, Shenzhen é sede de empresas como Tencent Holdings e Huawei Technologies. Agências de notícias internacionais, como a Bloomberg, informam problemas também em portos em Xangai, Qingdao, Ningbo e Zoushan, relatando aumento na fila de desembarque de mercadorias nesses portos.

 

“Se cancela um navio, ele tem que descarregar em outro porto. Os atrasos, que vinham se reduzindo, vão voltar a piorar de novo. Isso vai reduzir a capacidade de transporte e pode elevar o frete, mas não para níveis de US$ 20 mil”, diz Barreto. “Avalio que não há muito espaço para grandes aumentos no preço do frete, mas esse lockdown vai colapsar os congestionamentos e causar atraso nos desembarques”, explica Barreto.

 

Segundo ele, o frete da China para a Europa e Estados Unidos está em torno de US$ 15 mil por contêiner, preço que ele não acredita que deva subir muito mais que isso. Era esse também o preço do frete entre Brasil e China, mas segundo Barreto, em janeiro deste ano um novo operador iniciou essa rota reduzindo o frete para cerca de US$ 6 mil.

 

Um dos motivos que impediria um aumento expressivo do valor do frete, além dos níveis atuais, é que o mundo todo está passando por inflação e há reflexo dos momentos mais severos da pandemia nos últimos dois anos no transporte internacional de cargas. Para ele, exportadores de madeira, açúcar, carne e algodão poderão ser mais afetados do que os exportadores de soja, embora seja cedo em sua avaliação para analisar o impactos do lockdown. “O fato é que no mundo não tem mais margem para subir o frete muito mais, porque se não, não vai ter mais nada para carregar. A inflação está explodindo no mundo inteiro”, explica.

 

“Algum impacto sim, pois a China é um dos principais compradores de açúcar”, diz Arnaldo Bortoletto, presidente da Cooperativa dos Plantadores de Cana (Coplacana). Por meio da assessoria de imprensa, o presidente da Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea), Miguel Faus, informou que o lockdown em Shenzen não está afetando as exportações de algodão. Também não se espera impacto nas exportações soja e milho, segundo a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

 

Em nota, a operadora marítima Maersk informou que está monitorando de perto a situação e “os planos de contingência foram ativados”. Segundo a empresa, os portos estão em funcionamento para embarcações, mas “os armazéns locais foram fechados e os serviços de transporte rodoviário foram afetados”. O transporte terrestre, sengundo a Maersk, também teve a eficiência reduzida em razão do lockdown.


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais