SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Paulo Guedes reforça compromisso do Brasil com saúde e recuperação econômica em reunião do G20

Paulo Guedes reforça compromisso do Brasil com saúde e recuperação econômica em reunião do G20


Fonte: Ministério da Economia (18 de fevereiro de 2022 )

Oministro da Economia, Paulo Guedes, reforçou nesta quinta-feira (17/2) o compromisso do Brasil com a proteção da saúde e a recuperação econômica, na primeira reunião de Ministros de Finanças e Governadores de Bancos Centrais do G20 em 2022, sob a presidência da Indonésia. O encontro começou nesta quinta e termina na sexta (18/2), com reuniões em Jacarta, capital da Indonésia, e participações por videoconferência. Em mensagem por vídeo, durante a sessão sobre Economia Global e Saúde, Guedes apontou os desafios da economia global, destacando iniciativas e resultados da política econômica brasileira. 

 

Assista à participação do ministro na conferência do G20: 

 

Ele apresentou dados sobre “o alto índice da população plenamente vacinada” no Brasil e ressaltou a eficácia dos programas de preservação de empregos, que contribuíram para a criação líquida de 3 milhões de vagas formais em 2021 e ajudam a explicar a trajetória de queda da taxa de desemprego no País.?Segundo o ministro, a recuperação do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro ocorreu em ritmo acelerado, o que coloca o País ao lado de apenas mais oito economias do G20 que recuperaram o mesmo nível de antes da pandemia da Covid-19. 

 

Guedes reafirmou, também, o foco do Ministério da Economia na “recuperação do quadro fiscal favorável” e nas reformas estruturais, “que transformam o Brasil em economia de mercado aberta, sustentável e inclusiva de consumo massivo”.?Com relação aos indicadores fiscais, comentou que o déficit primário passou de 10% do PIB, em 2020, a 0,4% no final de 2021.  

 

Recuperação rápida 

Na avaliação do ministro, os resultados fiscais superaram em muito estimativas pessimistas de uma dívida pública bruta de 100% do PIB, ao fechar o ano de 2020 em 88,6% do PIB e o ano de 2021 em 80% do PIB. Da mesma forma, lembrou ele, as despesas públicas passaram de 26% do PIB, em 2020, durante o combate à Covid-19, para 18,6% do PIB em 2021.?“A economia do Brasil caiu menos do que o esperado pelos críticos, recuperou-se mais rapidamente e preservou os fundamentos de política macroeconômica responsável”, afirmou. 

 

Paulo Guedes explicou aos ministros de Finanças e governadores de Bancos Centrais do G20 que isso foi possível porque o governo brasileiro aprovou importantes medidas estruturais – como a independência do Banco Central –, promoveu a digitalização dos serviços públicos federais e reduziu tarifas de importação. Além disso, conseguiu a aprovação da Lei de Falências, o marco legal das Startups e a redução de regulamentos desnecessários. 

 

Atração de investimentos 

O ministro acrescentou a aprovação de marcos regulatórios nos setores de óleo e gás, de saneamento, de ferrovias e de rede 5G entre as medidas que impulsionaram a recuperação da economia brasileira. Ele relatou que essas medidas atraíram a participação de investimentos privados estimados em US$ 150 bilhões para os próximos 10 a 12 anos, além de outros US$ 40 bilhões em outorgas.? 

 

Com relação ao meio ambiente, o ministro da Economia reafirmou o compromisso do Brasil com as resoluções adotadas no Acordo de Paris e na COP26. Paulo Guedes lembrou que o Brasil conta com o Programa de Crescimento Verde para implementar essas agendas. 


Mais lidas


Celebramos hoje (12) o Dia Internacional da Enfermagem, data escolhida em homenagem ao aniversário de Florence Nightingale, considerada a pioneira da enfermagem moderna.   Para quem não sabe, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais