SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Mercado   /   As profissões que devem pagar os melhores salários em 2022

As profissões que devem pagar os melhores salários em 2022


Fonte: Valor Econômico (6 de dezembro de 2021 )
Foto: Pexels

 

O mundo, ainda que sob os efeitos da crise sanitária e econômica, começa a passar por um momento de retomada dos negócios. Como consequência, empresas estão em busca de profissionais e sentem o desafio de encontrar pessoas com as habilidades necessárias para apoiar as novas prioridades de negócios. É o que afirma Leonardo Berto, gerente de recrutamento da consultoria Robert Half. “As companhias que foram capazes de se reinventar desde o início da pandemia saem em vantagem neste momento de recuperação. Muitas já voltaram a contratar, outras estão se organizando para retomar com força. Portanto, para os profissionais qualificados e atualizados, as perspectivas são bastante positivas.”

 

Dentro desse cenário, Berto considera que algumas posições se destacam, tanto no que diz respeito à alta demanda quanto aos salários expressivos. “São posições que exigem uma alta qualificação em termos de conhecimentos técnicos e que não contam com grande oferta de mão de obra, seja pela carência de profissionais qualificados no mercado ou pelo fato de os melhores talentos já estarem empregados.”

 

Confira algumas posições que devem pagar os melhores salários em 2022:

 

Gerente de segurança da informação: de R$ 20.050 a R$ 33.550

Analista de segurança sênior: de R$ 9.950 a R$ 16.750

 

O que explica a valorização salarial: As companhias passam por uma crescente preocupação com a segurança cibernética, que foi fortalecida desde o início da pandemia.

 

Habilidades técnicas desejadas: conhecimento em ações preventivas e em gestão pós-ataque, adequação à LGPD, ISO 27001 e metodologias ágeis, além de inglês fluente e certificações: ISO 27001, PCI DSS, CISSP, compTIA.

 

Habilidades comportamentais desejadas: comunicação, autogerenciamento, relacionamento interpessoal, liderança e flexibilidade.

 

Desenvolvedor mobile sênior: de R$ 11.500 a R$ 19.350

Desenvolvedor front-end sênior: de R$ 11.550 a R$ 19.350

Desenvolvedor full-stack sênior: de R$ 10.750 a R$ 18.050

Analista de devops: de R$ 12.350 a R$ 20.650

 

O que explica a valorização salarial: a pandemia também foi responsável por fortalecer a atenção das empresas em relação ao desenvolvimento de soluções em transformação digital.

 

Habilidades técnicas desejadas: inglês fluente e conhecimento em Java, .Net, Python, React, Angular, Vue.js, Javascript, HTML, Kotlin, Flutter e Swift.

 

Habilidades comportamentais desejadas: comunicação, autogerenciamento, relacionamento interpessoal, liderança e flexibilidade.

 

Analista de fusões e aquisições: de R$ 12.250 a R$ 18.750

Coordenador de M&A/RI/tesouraria estruturada: de R$ 11.600 a R$ 17.200 (empresas de pequeno e médio porte) e de R$ 14.850 a R$ 20.950 (empresas de grande porte)

 

O que explica a valorização salarial: a retomada dos IPOs, o câmbio e o retorno dos investidores estrangeiros impulsionam a economia e aquecem o mercado de fusões e aquisições.

 

Habilidades técnicas demandadas: inglês fluente e conhecimentos em contratos e societário, bom domínio de estruturas de banco de dados e business intelligence, além de certificações CFA.

 

Gerente de supply chain: de R$ 17.100 a R$ 27.500 (empresas de pequeno e médio porte) e de R$ 21.700 a 34.900 (empresas de grande porte)

 

O que explica a valorização salarial: por conta da alta circulação de mercadorias e do desafio das empresas tanto para ter acesso aos insumos quanto para abastecer seus clientes com produtos, os gerentes de suprimentos ganham força.

 

Habilidades técnicas desejadas: domínio de sistema de gestão integrada, conhecimento avançado em Excel e tech skills, sendo o conhecimento em outros idiomas um diferencial importante.

 

Habilidades comportamentais desejadas: perfil analítico e facilitador, equilíbrio emocional, comunicação e adaptabilidade.

 

(Fonte: Guia Salarial da Robert Half)

 

Os perfis das vagas estão mudando

 

Mais da metade (66%) dos 387 recrutadores entrevistados durante a sondagem da 16ª edição do Índice de Confiança Robert Half sentem algum grau de dificuldade ao contratar profissionais qualificados. Do total, 42% afirmam ainda ter vagas abertas por não conseguir o profissional adequado à função. “Um ponto importante é que existe uma agenda de transformação digital bastante forte dentro das companhias, independentemente do segmento de atuação, e isso vem mudando o perfil das vagas e aumentando as exigências de qualificação em conhecimentos técnicos, certificações e, até mesmo, aumentando a demanda por alguma experiência ou vivência específica de mercado”, ressalta Berto.

 

Como ter mais chances de conquistar uma vaga

 

Amplie os conhecimentos e o campo de busca por oportunidades. Considerando o ano de 2022, Leonardo Berto destaca que o principal foco dos profissionais deve ser a própria qualificação e atualização com relação às realidades e tendências, considerando o segmento de atuação.

 

Outra recomendação diz respeito aos critérios na busca por oportunidades, que tendem a ser ampliadas de maneira significativa quando os candidatos não se limitam a grandes organizações ou a segmentos específicos. “Em torno das grandes companhias existe uma cadeia de serviços e fornecimento que cresce junto. Por exemplo, a alta no mercado de comércio eletrônico impactou positivamente nas indústrias de embalagens, papelão e plástico. Então, para quem está buscando uma movimentação ou uma recolocação, vale olhar para essas oportunidades.”


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais