SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Porto de Paranaguá é certificado em segurança aquaviária

Porto de Paranaguá é certificado em segurança aquaviária


Fonte: modais em foco (29 de novembro de 2021 )

 

 

O Porto de Paranaguá foi aprovado pela auditoria da Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Conportos) e terá a sua Declaração de Cumprimento (DC) sem nenhuma pendência.

 

O documento garante que as instalações portuárias paranaenses cumprem todas as normas internacionais de segurança aquaviária, o que não ocorria desde 2017,  em razão de pendências apontadas na fiscalização.

 

“Recebemos a auditoria da Conportos e foi um sucesso. A primeira auditoria tinha apontado alguns itens não conformes e, neste retorno, 90 dias depois, eles constataram que todos os pontos foram corrigidos”, disse o presidente da empresa pública, Luiz Fernando Garcia.

 

“Depois de muitos anos, o Porto estabelece um novo padrão e nós somos certificados sem qualquer pendência pela Conportos, e muito em breve nossa Declaração de Cumprimento (DC) deve ser renovada. Isso reforça o compromisso da Portos do Paraná não só com a eficiência, mas também com a segurança”, destacou o dirigente.

 

A Declaração de Cumprimento (DC) é o documento por meio do qual o Governo Brasileiro certifica que a instalação portuária cumpre as disposições do Capítulo XI-2 da SOLAS-74/88 (que trata das Medidas Especiais para Intensificar a Proteção Marítima) e da Parte A do Código ISPS (Código Internacional para Proteção e Navios e Instalações Portuárias), além do previsto no seu PSP (Plano de Segurança Portuária) e nas Resoluções da Conportos.

 

Sem passivo

 

Para o comandante da Unidade Administrativa de Segurança Portuária (UASP), César Kamakawa, houve um empenho em mitigar essas pendências que ficaram para trás e a Portos do Paraná foi muito além disso implementando novas modalidades de atividades complementando as exigências de segurança. “Uma delas é o patrulhamento marítimo que era a deficiência de vigilância no contra bordo, na área molhada, no lado oposto do navio ao que está atracado”, apontou.

 

De acordo com ele, algumas pendências vinham desde 2006 e, agora, todas foram sanadas. “A instalação portuária de Paranaguá foi bastante elogiada pela proatividade de todo o grupo de trabalho, não só a Unidade de Segurança, mas bem como a de Tecnologia e Informação, o setor de Engenharia, assim como a contribuição de todos os setores. Eles saíram muito satisfeitos com o que viram, com a nossa rotina de trabalho, que a gente não fica esperando algo acontecer de errado, mas sempre está buscando se antecipar com soluções”, finalizou Kamakawa.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais