SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   A Autoridade do Porto de Roterdã ajuda a DeltaPort alemã a ser um hub regional de hidrogênio

A Autoridade do Porto de Roterdã ajuda a DeltaPort alemã a ser um hub regional de hidrogênio


Fonte: Porto de Roterdã (24 de setembro de 2021 )
A Autoridade do Porto de Roterdã fortalece sua cooperação com a DeltaPort Niederrheinhäfen, permitindo que este grupo de portos no norte do Ruhr seja um centro regional para importação de hidrogênio verde do porto de Roterdã.

A Autoridade do Porto de Roterdã fortalece sua cooperação com a DeltaPort Niederrheinhäfen,[1]permitindo que este grupo de portos internos na área do norte do Ruhr seja um centro regional para a importação de hidrogênio verde do porto de Roterdã. As duas partes assinaram a declaração de intenções na manhã de hoje. Outros signatários incluem as empresas alemãs Thyssengas, a empresa de energia Eon, a operadora de frigoríficos Nordfrost e a empresa de desenvolvimento regional Kreis Wesel.

 

O hidrogênio verde pode desempenhar um papel valioso na transição energética, que por sua vez é indispensável para cumprir os objetivos do Acordo de Paris sobre o Clima. Como a Holanda, a Alemanha terá que importar hidrogênio se quiser seriamente atender à esperada demanda crescente por hidrogênio verde.

 

A DeltaPort considera a parceria uma excelente oportunidade de combinar atividades e integrá-las à estratégia de hidrogênio da Renânia do Norte-Vestfália. “A importância deste projeto vai muito além da nossa região”, disse Andreas Pinkwart (FDP), Ministro da Economia, Inovação, Digitalização e Energia da Renânia do Norte-Vestfália quando a declaração foi assinada. O projeto H 2 UB DeltaPort está focado no fornecimento de hidrogênio para usuários regionais nos distritos de Wesel e Kleve.

 

Emile Hoogsteden, Diretor Comercial da Autoridade Portuária de Roterdã , explica que “há dois projetos essenciais que tornam esta parceria interessante para a Autoridade Portuária. Em primeiro lugar, vemos oportunidades esplêndidas de nos tornarmos um centro de abastecimento e trânsito de hidrogênio verde. Afinal, há muitos atores competentes na região que estão bastante interessados nesse portador de energia limpa.  Se o hidrogênio produzido localmente for insuficiente para atender à demanda, o hidrogênio pode ser importado via Roterdã. A navegação interior e o transporte ferroviário desempenham um papel central neste contexto. Em segundo lugar, queremos ajudar a desenvolver um “Cool Corridor”, uma conexão de transporte terrestre regular para contêineres refrigerados entre Roterdã e a área de Ruhr. Com o investimento da Nordfrost em um novo centro de logística de refrigeração que pode funcionar em energia limpa, podemos ajudar a desenvolver conexões de transporte marítimo interno livres de emissões com os terminais de alto mar em Roterdã. Você pode compará-lo com o Alphenaar que funciona como uma ponte aérea entre Alphen aan den Rijn e Moerdijk para a cervejaria Heineken.”


Mais lidas


Trabalhar no Porto de Santos é o sonho de muitos estudantes e profissionais. Oportunidades não faltam! Afinal, são várias empresas que atuam nos quase 8 milhões de m² do maior porto da América Latina.   Com toda essa estrutura, logística e evolução tecnológica, as empresas vêm exigindo cada vez mais profissionais altamente qualificados e capacitados. […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais