SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Agro sofre com custo do frete e baixa oferta de contêineres para exportação

Agro sofre com custo do frete e baixa oferta de contêineres para exportação


Fonte: G1 (9 de setembro de 2021 )
Valor do frete chega até 10 mil dólares. Mudança de rotas entre as empresas de transporte marítimo está entre os principais motivos – Clique aqui para assistir

 

O Brasil está com dificuldade para exportar vários produtos do agronegócios pela falta de contêineres e o alto custo do frete.

 

Por causa da pandemia, as empresas de transporte marítimo mudaram rotas e cancelaram escalas de navios. A recuperação econômica de forma desigual no mundo também está interferindo na movimentação de contêineres e no preço do frete marítimo.

 

Um levantamento recente feito com 128 empresas mostra que, dependendo da rota, o preço do transporte nos portos subiu 5 vezes, de US$ 2 mil para US$ 10 mil por contêiner.

 

É um problema global. Navios estão ficando parados em quarentena para evitar a transmissão da Covid-19. Outros aguardam a vez para atracar em portos, principalmente da Ásia.

 

O diretor executivo das Agências de Navegação do Estado de São Paulo explicou que a movimentação de cargas aumentou muito nas rotas entre a Ásia, Estados Unidos e a Europa, e isso ajuda a explicar o desequilíbrio da oferta de contêineres no Brasil.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais