SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Rio ganhará primeiro Museu Marítimo Público do Brasil

Rio ganhará primeiro Museu Marítimo Público do Brasil


Fonte: ABTP (20 de agosto de 2021 )

 

A Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) em parceria com o Departamento Cultural do Abrigo do Marinheiro (DCAMN) pretendem criar o primeiro Museu Marítimo Público do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro. A previsão é que o equipamento cultural comece a ser construído em 2023 com término para 2025.

 

O novo museu será voltado à promoção do conhecimento da história marítima do país, com foco na diversidade de atividades e representações culturais ligadas ao mar a aos rios brasileiros. Assim, a navegação, as pesquisas científicas, as variadas manifestações místicas e religiosas, os portos, a indústria da pesca e naval, serão objetos de interesse do novo museu.

 

Localizado no coração cultural do Rio

O museu será construído no Espaço Cultural da Marinha, localizado na Zona Portuária do Rio de Janeiro, em frente à Igreja da Candelária e à antiga Alfândega do Rio de Janeiro, hoje a Casa Brasil-França. Portanto, ele ficará no epicentro cultural da cidade, fazendo parte do complexo de museus e espaços culturais que já atraem turistas e moradores do Rio de Janeiro.

 

“O Rio de Janeiro terá uma nova joia, com o Museu Marítimo do Brasil vindo a complementar o corredor cultural existente no Centro da Cidade do Rio de Janeiro. E, evidentemente, o mar é a figura mais importante do seu entorno”, afirmou o Diretor do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha, o Vice-Almirante José Carlos Mathias.

 

Um dos impulsionares para a criação do museu foi a recente revitalização da região portuária da cidade, voltada para os Jogos Olímpicos de 2016. Nesta ocasião, o Espaço Cultural da Marinha recebeu 97 mil visitantes. Desde então, a média mensal é de 10 mil visitantes.

 

Projeto arquitetônico

A ideia é que o novo equipamento cultural tenha uma arquitetura que se harmonize com o patrimônio histórico, natural e urbano da região. Pensando nisso, o DCAMN em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/RJ), lançaram o Concurso Nacional de Estudos Preliminares de Arquitetura para seleção da melhor proposta arquitetônica do museu.

 

O resultado do concurso foi divulgado na segunda-feira (09/08), contando com premiações nas três primeiras colocações. A proposta vencedora foi elaborada por uma equipe de São Paulo, liderada pelo arquiteto Rodrigo Quintella Messina, que receberá R$ 50 mil.

 

O segundo lugar ficou com a proposta de uma equipe de Brasília, sob a coordenação do arquiteto Nonato Veloso. O prêmio foi de R$ 30 mil. Já a terceira colocação foi ocupada por uma equipe de São Paulo, sob responsabilidade do arquiteto Álvaro Puntoni, que receberá R$ 20 mil.

 

Além desses, mais três trabalhos receberam menção honrosa. Um livro reunindo todos os seis projetos será produzido pela Marinha. Ao todo, foram recebidas 110 propostas.

 

Vista para o mar

“Um dos pré-requisitos para a escolha do projeto arquitetônico vencedor do museu, é de que, a partir de seu prédio, o público tenha uma plataforma para olhar o mar. Assim, voltando novamente para o mar, com acervos e exposições especiais, buscamos desenvolver a consciência marítima, que caracteriza a nossa história”, destacou o Vice-Almirante.

 

 

A expectativa é que o museu seja edificado no píer do Espaço Cultural da Marinha, e tenha uma área útil prevista entre 4.500 e 6.500 metros quadrados. Ele deverá prever também a possibilidade de atracação de navios-museus e de embarcações.

 

Internamente, o percurso ditado pelo projeto arquitetônico deverá ser convergente com a narrativa museológica. As salas de exposições devem ser acessíveis, além de constar espaços para ações de educação patrimonial. Também existe a previsão de um auditório para 200 pessoas.

 

Exposições

A base museológica do Museu Marítimo serão coleções de cartografia, arqueologia subaquática, modelos navais, instrumentos científicos e de navegação, e a Galeota Real (embarcação que serviu a D. Pedro I e a Família Imperial em seus translados no Brasil).

 

Além disso, serão expostos também modelos de navios mercantes, plataformas marítimas e demais coleções de empresas ligadas ao mar.

 

 

Público

O objetivo do museu é atrair um público amplo e diferenciado, tanto de turistas, quanto estudantes da rede pública e privada, além de moradores em busca de cultura e lazer, e a própria comunidade marítima.

 

Pensado para ser um local de descobertas e reflexões, o museu abordará temas históricos e atuais em suas exposições temporárias e programas educativos.

 

Programa Patronos da Cultura Naval

O Museu Marítimo do Brasil pode ser patrocinado ou receber doações de pessoas jurídicas ou físicas por meio do Programa Patronos da Cultura Naval, que visa criar uma rede de colaboradores para projetos culturais da DPHDM.

 

A empresa ou pessoa física que se interessar em patrocinar o projeto pode acessar as informações em: https://www.marinha.mil.br/dphdm/programas-de-patrocinio


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais