SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Hapag-Lloyd atinge bons resultados no primeiro semestre de 2021

Hapag-Lloyd atinge bons resultados no primeiro semestre de 2021


Fonte: Guia Marítimo (19 de agosto de 2021 )

Hapag-Lloyd publicou na última semana seus números para o primeiro semestre de 2021. A empresa concluiu o período com um EBITDA de US$ 4,2 bilhões (EUR 3,5 bilhões). O EBIT subiu para US$ 3,5 bilhões (EUR 2,9 bilhões) e o lucro do Grupo subiu para US$ 3,3 bilhões (EUR 2,7 bilhões).

 

“Em um mercado com uma demanda muito forte por transporte de contêineres, nos beneficiamos de taxas de frete significativamente melhoradas e tivemos um primeiro semestre muito bom. Entre outras coisas, fomos capazes de reduzir nossa dívida líquida em US$ 1,5 bilhão, embora tenhamos pago um dividendo significativamente mais alto em comparação com o ano anterior ”, disse Rolf Habben Jansen, CEO da Hapag-Lloyd.

 

De acordo com a empresa, as receitas aumentaram aproximadamente 51% no primeiro semestre de 2021, chegando aos US$ 10,6 bilhões (EUR 8,8 bilhões), principalmente por causa de uma taxa de frete média 46% mais alta de 1.612 USD / TEU (H1: 2020: 1.104 USD / TEU). O desenvolvimento da taxa de frete foi o resultado da alta demanda combinada com a escassa capacidade de transporte e severos gargalos de infraestrutura.

 

Os volumes de transporte chegaram a 6.004 TEU e, portanto, 4% acima do valor comparável do ano anterior, que foi impactado por uma queda na demanda no segundo trimestre devido à pandemia COVID-19. Além disso, o preço médio de consumo de combustível foi cerca de 6% mais baixo, que totalizou US$ 421 por tonelada no primeiro semestre de 2021 (primeiro semestre de 2020: US$ 448 por tonelada) o que impactou positivamente nos lucros.

 

Embora a demanda permaneça alta no atual ambiente de mercado, é verificada uma escassez na capacidade de transporte semanal disponível. Por este motivo, a Hapag-Lloyd espera que os lucros permaneçam fortes na segunda metade do ano. O EBITDA para o ano inteiro deve ficar na faixa de US$ 9,2 a 11,2 bilhões (EUR 7,6 a 9,3 bilhões) e o EBIT na faixa de US$ 7,5 a 9,5 bilhões (EUR 6,2 a 7,9 bilhões).

 

“Estamos naturalmente satisfeitos com este extraordinário resultado financeiro. Mas os gargalos nas cadeias de abastecimento continuam a causar enormes tensões e ineficiências para todos os participantes do mercado e temos que fazer o nosso melhor para resolvê-los em conjunto o mais rápido possível. Olhando para o ambiente do mercado hoje, no entanto, não acreditamos que a situação volte ao normal tão cedo – apesar de todos os esforços feitos e da capacidade adicional de contêineres que está sendo injetada. No momento, esperamos que a situação do mercado só melhore no primeiro trimestre de 2022, no mínimo.”

 

*O relatório completo pode ser acessado aqui.


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais