SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Principais portos de contêineres no leste da China vêem piora do congestionamento após casos de COVID

Principais portos de contêineres no leste da China vêem piora do congestionamento após casos de COVID


Fonte: Reuters (13 de agosto de 2021 )
Os contêineres são vistos no porto de águas profundas de Yangshan em Xangai, China, em 6 de agosto de 2019. REUTERS / Aly Song

PEQUIM / CINGAPURA, 12 de agosto (Reuters) – O congestionamento nos dois principais portos de contêineres da China, Xangai e Ningbo, está piorando após o fechamento de um terminal de contêineres em Ningbo, onde um caso COVID-19 foi detectado esta semana.

 

Restrições mais rígidas para combater o mais recente surto de coronavírus na China estão começando a afetar mais partes da economia. A variante Delta altamente transmissível foi detectada em mais de uma dúzia de cidades desde o final de julho.

 

Quarenta navios de contêineres estavam esperando no ancoradouro externo de Zhoushan na quinta-feira, ante 30 em 10 de agosto, quando um trabalhador no terminal de contêineres de Meidong testou positivo para COVID-19, mostraram dados rastreados pela Refinitiv.

 

O terminal de Meidong suspendeu todas as operações desde a manhã de quarta-feira, enquanto outros terminais em Ningbo impuseram restrições que limitam o número de pessoas e cargas que entram nas áreas portuárias.

 

A empresa de navegação CMA CGM (CMACG.UL) divulgou uma nota na quinta-feira dizendo que alguns navios serão redirecionados para Xangai ou evitarão escalas no porto de Ningbo. A Hapag-Lloyd HLAG.DE espera que a suspensão em Meidong cause atrasos em algumas viagens planejadas, de acordo com um comunicado da empresa.

 

Os portos nas proximidades de Xangai, onde muitos navios estão sendo redirecionados, estão registrando o pior congestionamento em pelo menos três anos. Cerca de 30 navios estão na fila do lado de fora do porto de Yangshan, um importante terminal de contêineres em Xangai, mostraram os dados da Refinitiv.

 

Os portos no leste da China estão retomando as operações e eliminando atrasos após o tufão In-Fa, que diminuiu o volume de movimentação de contêineres em 10% no final de julho em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Associação de Portos e Portos da China.

 

Os últimos congestionamentos ocorreram após grandes interrupções no manuseio de contêineres no sul da China em junho, quando os portos próximos a Shenzhen impuseram rigorosas medidas de contenção COVID-19, levando a dezenas de navios porta-contêineres presos no tráfego.

 

A última onda de congestionamento portuário no leste da China pode aumentar ainda mais as taxas de transporte de contêineres, que recentemente ultrapassaram US $ 20.000 por caixa de 40 pés pela primeira vez na rota crítica China-EUA, já que os pedidos crescentes de varejistas antes do pico da temporada de compras nos EUA aumentaram a tensão às cadeias de abastecimento globais.


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais