SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Esta empresa com sede em Dubai quer revolucionar a forma como os portos operam

Esta empresa com sede em Dubai quer revolucionar a forma como os portos operam


Fonte: CNN (13 de agosto de 2021 )
Clique aqui para assistir o vídeo completo – Imagem: CNN

 

Dubai (CNN)No porto de Jebel Ali, em Dubai, está sendo testada uma nova tecnologia que visa agilizar, melhorar e automatizar a forma como os contêineres são armazenados, movimentados e despachados.

 

Normalmente, nos principais portos, os contêineres aguardando transporte são simplesmente empilhados uns sobre os outros com seis ou sete de altura, esperando para serem movidos para os navios por guindastes. Além de ocupar muito espaço, essa abordagem significa que localizar e pegar a caixa certa pode ser demorado. A DP World, operadora portuária com sede em Dubai, desenvolveu uma inovação que, segundo ela, economiza tempo e espaço.

 

“BoxBay” é um sistema de armazenamento que empilha contêineres de 11 andares em uma estrutura de aço. Normalmente, quando os contêineres são empilhados uns sobre os outros nos portos, chegar a um contêiner mais abaixo nas pilhas significa mover aqueles empilhados acima dele. A DP World diz que o BoxBay, desenvolvido em parceria com a empresa de logística alemã Amova, permite que os guindastes coletem contêineres sem a necessidade de reorganizar os acima.

 

O sistema é automatizado, podendo movimentar os guindastes e retirar os contêineres automaticamente. Se falhar por qualquer motivo, um engenheiro pode assumir o controle do BoxBay de uma sala de controle localizada perto do porto.

“Economizamos cerca de 60 a 70% do tempo”, disse Patrick Bol, chefe de expansão portuária e projetos especiais da DP World, à CNN. DP diz que o BoxBay pode ocupar menos de um terço do espaço normalmente ocupado por contêineres em um terminal.

 

“Os custos iniciais são altos”, admite Bol, “mas você ganha o dinheiro de volta. O custo de manutenção é muito menor e requer menos pessoas para operar.”

 

Economizando espaço
“O principal benefício é uma utilização muito mais densa do espaço do terminal”, diz Peter de Langen, professor de economia marítima na Copenhagen Business School, que não está ligado à BoxBay.

 

De Langen acrescenta que também pode reduzir significativamente os tempos de espera (o tempo necessário para pegar um contêiner e carregá-lo em um navio) e prevê uma maior aceitação nos portos metropolitanos, onde não há espaço para expandir as instalações.

 

Mas ele acredita que há dois obstáculos principais para uma adoção mais ampla. “Essa tecnologia é parte de uma mudança mais ampla para a automação que reduz o emprego nos terminais”, diz de Langen, o que significa que pode enfrentar oposição em portos onde os sindicatos são fortes. Outro desafio é integrar essa tecnologia quando um porto ainda está sendo projetado, o que muitas vezes é antes de um operador portuário ser selecionado, diz ele.

 

Sultan Ahmed bin Sulayem, presidente e CEO da DP World, diz que o projeto piloto em Dubai está mostrando resultados encorajadores em termos de economia de tempo e espaço, e ele prevê um futuro onde a BoxBay será encontrada em alguns dos portos mais movimentados do mundo.

 

“Nosso objetivo é eliminar todas as ineficiências do setor”, diz ele. “[BoxBay] é uma inovação difícil que nos ajudará muito, mudando a forma como operamos.”


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais