SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Hoteleiros da Baixada Santista esperam agosto decisivo para retomada do turismo

Hoteleiros da Baixada Santista esperam agosto decisivo para retomada do turismo


Fonte: A Tribuna (23 de julho de 2021 )
Santos recebeu a Expo Retomada, para avaliar segurança da retomada de eventos – Foto: Alexsander Ferraz/AT

 

Hoteleiros esperam que agosto, considerado fraco pelo segmento, seja decisivo. O motivo é que julho teve resultados considerados bons pelo setor. Caso a procura por hotéis continue no mês seguinte, avaliam que isso significará uma retomada, não só uma alta pontual na demanda.

 

A explicação é do gerente de vendas do Park Inn, de Santos, Tiharu Matsumoto. Ele participou da Expo Retomada, feira do Governo do Estado destinada a avaliar as condições para realização de eventos com público e sob protocolos sanitários. Ontem foi o segundo e último dia do encontro, que aconteceu no Santos Convention Center.

 

Matsumoto, que foi um dos expositores, relatou que a retomada de público nos hotéis começou em maio, tanto no turismo de negócios quanto no de lazer. E, em junho e julho, manteve-se alta procura.

 

A secretária de Empreendedorismo, Economia Criativa e Turismo de Santos, Selley Storino, disse que o turismo de curta distância se fortaleceu na pandemia e se tornou uma tendência.

 

Com o retorno das atividades, as pessoas vão começar a conhecer os locais próximos de onde vivem e, com isso, a Baixada Santista será beneficiada. Paulistanos e residentes nas partes norte e sul da região passariam mais tempo nas praias locais, avalia Selley.

 

Cidades Inteligentes

Para a secretária, a retomada terá um público mais exigente, que vai querer cidades conectadas. “Quem tiver mais disposição para itens tecnológicos que gerem facilidade para esse visitante sairá na frente.”

 

O secretário municipal de Planejamento e Inovação, Fábio Ferraz, afirmou que Santos, tida como cidade inteligente, deverá intensificar esse movimento de inovação.

 

Para isso, ressaltou que a Cidade precisa ter muita responsabilidade na retomada. “Nas áreas culturais, a gente está prospectando para que haja uma virada bem positiva para a Cidade. Quem sabe, alguma agenda importante para o Carnaval e a temporada de verão do ano que vem”, afirmou.

 

Ferraz declarou, ainda, que há condições de promover essa retomada com responsabilidade e “permitindo que pessoas possam estar juntas”.

 

No setor privado, a Expo Retomada deixou boas impressões. “Acho que são duas grandes vitórias com o evento. Primeiro, é que funcionou o teste. Achei que ia demorar muito mais para sair resultados, gerar filas. Segundo, foram centenas de pessoas testadas (com apenas um exame positivo). Sinal de que a pandemia está melhorando”, disse o proprietário da Cape Eventos, Julio Costa.

 

O Diretor-Executivo do Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp), Ricardo Molitzas, também avaliou o evento positivamente. Ele contou que diversos operadores mudaram totalmente sua rotina por conta da pandemia e que foram instalados equipamentos para manter protocolos de segurança, como lavar as mãos corretamente no ano da pandemia.

 

Para ele, inclusive, o modelo de reuniões e videochamadas deve continuar. “Hoje, é muito mais fácil conseguir reuniões com autoridades, principalmente em Brasília. Você faz on-line e economiza. Mas eventos importantes continuarão. E isso aqui é para mostrar isso, um modelo a seguir seguido, porque o vírus não vai embora. Teremos que conviver com ele”, diz.

 

Sem testes

Os testes para a covid-19 realizados durante os dois dias da Expo Retomada não devem ser obrigatórios em feiras nem outros workshops, segundo representantes do setor. O Governo Estadual avalia como procederá.

 

Os principais fatores para isso são o custo e o espaço físico para as coletas, disse o diretor executivo da Associação Brasileira de Cenografia e Estandes, Paulo Passos, em um painel sobre oportunidades de gestão no setor de eventos.

 

O organizador da feira, Paulo Octávio Almeida, disse que os critérios ainda devem ser definidos, pois a vacinação está avançando, o que tornaria testes desnecessários. “Pode usar o documento de vacinação do SUS como forma de entrar no evento.

 

A secretária de turismo, Selley Storino, considera que o modelo de testagem feito no evento vai servir de amostra. “Essas pessoas serão testadas novamente em sete, 14 e 21 dias após a feira. Isso vai nos dar uma amostragem, dados.”

 

Ela também afirmou que as carteiras de vacinação com duas doses ou eventuais resultados de testes feitos nas 24 horas anteriores ao encontro poderão ser usados para validar a entrada, dependendo dos resultados obtidos a partir dos eventos testes feitos pelo Estado.

 

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que os “eventos-modelo” servirão para “criar um planejamento responsável de retomada do setor”, baseado em “situações reais” e considerados “os dados de evolução da pandemia e as taxas de contaminação no Estado.


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais