SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Lucro da Louis Dreyfus Company cresce 66%

Lucro da Louis Dreyfus Company cresce 66%


Fonte: Valor Econômico (26 de março de 2021 )
Margarita Louis-Dreyfus: pandemia destacou a importância da empresa — Foto: Claude Paris/AP

A francesa Louis Dreyfus Company (LDC), uma das maiores empresas de agronegócios do mundo, confirmou as expectativas e informou ter encerrado 2020 com forte melhora em seus resultados, em boa medida graças à demanda global relativamente firme por alimentos e à valorização das cotações das commodities agrícolas.

 

O lucro líquido da companhia atingiu US$ 382 milhões, 66,1% mais que em 2019, enquanto o resultado operacional por segmento cresceu 63,1%, para US$ 1,559 bilhão, e o lucro antes de impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de suas operações continuadas foi 58,4% maior (US$ 1,324 bilhão). A receita global permaneceu estável, em cerca de US$ 33,6 bilhões.

 

“A crise global multidimensional causada pela pandemia da covid-19 destacou a importância do papel da LDC em alimentar e vestir milhões de pessoas e a relevância da nossa visão para ajudar a moldar um futuro seguro e sustentável dos alimentos”, disse Margarita Louis-Dreyfus, controladora da LDC, em comunicado.

 

No segmento de cadeia de valor, a companhia informou que o resultado operacional aumentou 76,3%, enquanto no segmento de merchandizing a alta foi de 43,7%. Outro ponto de destaque foi a redução da alavancagem, que passou de 3,1 vezes, em 31 de dezembro de 2019, para 1,8 vez no último dia de 2020.

 

No comunicado, a múlti destaca que ampliou no ano passado os investimentos em novas tecnologias por meio do programa de capital de risco corporativo LDC Innovations, criou a Covantis (empresa com foco na digitalização do comércio internacional) e expandiu sua rede de ativos globalmente.

 

“O grupo também recebeu uma nova frota ecoeficiente para o seu negócio de sucos, formou uma parceria para pesquisa de rações aquáticas, assinou um acordo com parceiros chineses para construir um parque industrial de alimentos, lançou novas marcas de produtos na China e fez parceria com empresas líderes de comércio eletrônico para distribuí-los”, realçou a LDC.


Mais lidas


    A desestatização do Porto de Santos deve ser concluída até o fim de 2022, de acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários no Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, durante o III Congresso de Direito Marítimo e Portuário. De acordo com ele, a consulta pública deve ser aberta até o fim […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais