SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   PL da cabotagem recebe proposta para reduzir a 1/3 exigência de marítimos brasileiros

PL da cabotagem recebe proposta para reduzir a 1/3 exigência de marítimos brasileiros


Fonte: ABOL Brasil (23 de março de 2021 )

O senador Izalci Lucas (PSDB/DF) pediu a substituição de um dispositivo no projeto de lei da cabotagem (PL 4.199/2020) para que um terço, e não dois terços, da tripulação de embarcações afretadas a tempo seja composto por marítimos brasileiros. O texto encaminhado originalmente pelo governo federal previa que o vínculo trabalhista dos marítimos brasileiros, nos afretamentos a tempo, seria atrelado à bandeira de origem da embarcação. Dessa forma, os direitos trabalhistas previstos na legislação brasileira seriam afastados, respeitando-se as regras trabalhistas do país de origem.

 

O senador considerou que a Câmara dos Deputados acertou ao modificar o texto para determinar que, aos contratos de trabalho dos tripulantes que operem em embarcação estrangeira afretada a tempo será aplicável, entre outras regras, a Constituição Federal. No entanto, o entendimento é que manter os brasileiros trabalhando dentro do Brasil mediante contratos de trabalho vinculados ao país de origem da embarcação poderia gerar um passivo trabalhista sem precedentes.

 

“Não podemos concordar com o disposto que estabelece que as embarcações afretadas a tempo deverão ter tripulação composta de, no mínimo, dois terços de brasileiros”, considerou. Ele observou que, juntamente com o combustível, os custos trabalhistas representam grande parte dos custos de operação da embarcação. O senador acrescentou que um dos objetivos do PL é promover a competição, aumentar a oferta de embarcações e reduzir os custos atrelados à operação da embarcação, com a consequente redução do preço dos fretes.

 

Ele considerou ainda que, se o PL for aprovado sem alterações nesse dispositivo, o programa BR do Mar estará fadado ao fracasso. “De um lado, mantemos o vínculo trabalhista dos brasileiros com todos os direitos e benefícios conquistados a duras penas pelos trabalhadores. De outro lado, diminuímos a exigência mínima de brasileiros no intuito de reduzir custos e, de fato, aumentar a participação da cabotagem na matriz de transporte de cargas no país”, justificou.

 

A expectativa é que, com o aumento da frota de embarcações operando na costa brasileira, a oferta de empregos para os marítimos brasileiros aumente, ainda que ocorra a redução ora proposta na quantidade mínima de tripulantes nacionais. O parlamentar ressaltou que a proposta está alinhada com a resolução 6/2017, do Conselho Nacional de Imigração, que exige a presença mínima de marítimos brasileiros nas embarcações estrangeiras, dependendo do seu tempo de permanência no país.

 

Nesta sexta-feira (19), o senador apresentou uma outra proposta de emenda ao PL para que sejam aplicadas regras internacionais aos contratos de trabalho dos tripulantes brasileiros que operarem em embarcações estrangeiras afretadas quando o PL estiver vigente. Na justificativa, o parlamentar ressaltou que o artigo visa garantir a proteção trabalhista necessária aos marítimos brasileiros.

 

No entanto, a avaliação é que a atual redação do dispositivo não é clara o suficiente e pode provocar insegurança jurídica. “É preciso deixar claro que o comando do artigo 12 [do PL] se refere tão somente aos trabalhadores brasileiros. Os marítimos estrangeiros que trabalharão nas embarcações afretadas a tempo continuarão vinculados às regras trabalhistas do pavilhão da embarcação”, propôs.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais