SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   FENOP se posiciona contrária à proposta da ANTAQ de padronizar serviços de terminais de contêineres

FENOP se posiciona contrária à proposta da ANTAQ de padronizar serviços de terminais de contêineres


Fonte: FENOP (23 de março de 2021 )

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) realizou, nesta quinta-feira (18), audiência pública para debater as contribuições, subsídios e sugestões à proposta de Resolução nº 8097/2021. A norma dispõe sobre a padronização da estrutura de serviços prestados pelos terminais de contêineres. A Federação Nacional de Operações Portuária (Fenop), presente à audiência, se posicionou contrário a resolução.

 

De acordo com o presidente da federação, Sérgio Aquino, a norma traz algumas incongruências, além de engessar a prestação do serviço portuário. O primeiro aspecto que ele apontou diz respeito à pretensão de aplicar aos preços praticados pelas empresas privadas, regras aplicáveis às tarifas portuárias que são geradas por entidades públicas ou concessionárias.

 

No entanto, para ele, o que deve prevalecer é a liberdade de preços, garantida pela Lei dos Portos 12.815/20213. E essa liberdade não se refere apenas aos números, mas sim a um conjunto de procedimentos que envolvem a forma como a empresa distribui esse número, a criação de seus próprios regramentos, prazos de pagamentos, entre outros aspectos. Cabe a Antaq, portanto, avaliar por meio de perícia técnica, caso a caso se houve ou não algum abuso na prática de preços.

 

Além disso, Aquino afirmou que existem alguns pontos incongruentes na proposta de resolução, como é o caso do Art. 2º, que traz uma classificação de serviços divididos entre obrigatórios e exclusivos. De acordo com ele, uma possível padronização sobre os serviços não tem viabilidade prática, pois possuem características variáveis em função de fatores externos e não controlados pelos prestadores de serviços portuários como: a característica da carga, do transportador, do regime aduaneiro, entre outros. “É uma intervenção na atividade empresarial”, disse.

 

Ele também destacou que a norma busca padronizar com 29 itens os serviços portuários, desconsiderando a possibilidade de mudanças nesses serviços. Ele ressaltou que isso acaba levando à necessidade de alterações na norma para contemplar tais mudanças. Na avaliação de Aquino, portanto, isso só engessa as modalidades de prestação do serviço.

 

Outro aspecto que a Fenop questiona diz respeito aos conflitos dentro do próprio texto da proposta. Após trazer as regras de padronização ao longo da norma, o Art. 4 informa que tais regras podem ser negociadas. “Se pode pactuar para que seja diferente, então para que a norma?”, questionou Aquino.

 

Ele afirmou ainda que, embora a proposta de resolução seja direcionada aos terminais de contêineres, no futuro pode ser questionado sobre o porquê apenas alguns terminais cumprem tais regras e outros não. De acordo com ele, inclusive, essa já é uma preocupação de outros terminais. “Nós respeitamos os técnicos da Antaq que estiveram presentes à audiência, mas acreditamos que a proposta merece maior atenção”, pontuou. Para ele, a agência faria um bem à competitividade caso revisse a resolução, e informou que a Fenop, em coalizão com outras entidades do setor portuário, já vem se mobilizando de forma contrária a aprovação da nova norma.


Mais lidas


O Covid-19 na Baixada Santista vem deixando uma alta taxa de ocupação de leitos na rede hospitalar na região. Atentos a isso e solidários a nossa população, vamos promover ações no Porto, para garantir cumprimento dos protocolos sanitários já definidos. Tudo isso através das competências da Santos Port Authority (SPA), do Sindicato dos Operadores Portuários […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais