SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   FAO: Produção de alimentos gera mais de um terço das emissões globais de efeito estufa

FAO: Produção de alimentos gera mais de um terço das emissões globais de efeito estufa


Fonte: Valor Econômico (10 de março de 2021 )

Os sistemas de produção de alimentos são responsáveis por mais de um terço das emissões de gases de efeito estufa causadas pela atividade humana em todo o mundo, de acordo com um novo estudo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). A pesquisa foi publicada na Nature Food.

 

Em 2015, esses sistemas – que vão das mudanças no uso da terra para a produção agrícola às embalagens e gestão de resíduos – geraram 18 bilhões de toneladas de dióxido de carbono, segundo a estimativa da FAO. Esse volume representa 34% do total, uma parcela que está diminuindo gradualmente – ela era de 44% em 1990 – mesmo com as emissões dos sistemas alimentares aumentando em quantidades absolutas.

O estudo foi produzido por Francesco Tubiello, estatístico sênior e especialista em mudanças climáticas da FAO, em colaboração com pesquisadores do Centro de Pesquisa Conjunta da Comissão Europeia em Ispra, na Itália. Os dados são captados desde 1990, o que permite observar tendências atuais e futuras.

 

Segundo o estudo, cerca de dois terços das emissões são causadas pela agricultura, pelo uso da terra e por mudanças no uso das áreas. Esse número é mais alto para os países em desenvolvimento, mas também está diminuindo significativamente com a redução do desmatamento e o aumento das atividades de processamento de alimentos e refrigeração.

 

A parcela dos sistemas alimentares dos países industrializados tem se mantido estável em 24%, enquanto nos países em desenvolvimento diminuíram sensivelmente, em parte devido a aumentos muito elevados nas emissões não alimentares. A fatia caiu de 68%, em 1990, para 39% em 2015.

 

Segundo a FAO, os principais emissores são, pela ordem, China, Indonésia, Estados Unidos, Brasil, União Europeia e Índia.

 

Os estágios de produção que levam os alimentos para a fazenda – incluindo insumos como fertilizantes – são agora os principais responsáveis pelo maior volume de emissões gerais do sistema alimentar,com 39% do total. O uso da terra e fatores relacionados contribuem com 38%, enquanto a distribuição é responsável por 29%, uma parcela que está crescendo e deve continuar em ascensão.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais