SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Em fevereiro, a agropecuária foi responsável por 66,6% das exportações goianas

Em fevereiro, a agropecuária foi responsável por 66,6% das exportações goianas


Fonte: Grupo Cultivar (9 de março de 2021 )
Os produtos do agro somaram 242,32 milhões de dólares em exportações, com destaque para complexo carne e soja. – Foto: Wenderson Araujo/CNA

 

Do total exportado pelo Estado de Goiás em fevereiro de 2021, 66,6% foram de produtos da agropecuária. É o que revelam os dados divulgados nesta sexta-feira (05/03) pelo Comex Stat do Ministério da Economia e compilados pela Gerência de Inteligência de Mercado da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). De acordo com as informações, foram 242,32 milhões de dólares em exportações do agro.

 

O complexo carne representou 45,96% do total exportado pelo setor, somando 111,37 milhões de dólares. Entre os produtos do complexo, a carne bovina foi o destaque, com mais de 80,04 milhões de dólares, resultando em 33,03% das exportações totais do agro. Já o complexo soja foi responsável por 29,04% do que foi exportado pela agropecuária, em fevereiro, com 70,38 milhões de dólares. O complexo sucroalcooleiro e couros responderam, respectivamente, por 7,95% (19,27 milhões de dólares) e 6,21% (15,03 milhões de dólares) das exportações do agro no mês passado.

 

Acumulado
Em relação ao acumulado do ano, ou seja, nos meses de janeiro e fevereiro de 2021, a agropecuária contribuiu com 62,97% das exportações totais em Goiás, com 465,66 milhões de dólares. O complexo carnes responde por 45,92% do total exportado nestes meses, com 213,81 milhões de dólares. Enquanto isso, o complexo soja foi responsável por 21,28%, com 99,08 milhões de dólares.

 

Segundo o titular da Seapa, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, a agropecuária tem mantido, em 2021, resultados positivos nas exportações totais do Estado, assim como foi em 2020. “Ainda estamos no começo do ano, com a colheita da soja e o plantio do milho safrinha em atividade, mas os números já mostram a importância do setor. Por causa da pandemia da Covid-19, a situação continua crítica para vários segmentos e é o agro que tem fortalecido a economia no País”, enfatiza.

 

Antônio Carlos explica que as exportações representam mais que números. “Com maior volume de exportação, temos mais incentivo para criação de empregos, geração de renda e desenvolvimento nos municípios. São várias cadeias beneficiadas e não só o segmento dentro da porteira. É preciso entender isso, porque se o agro se fortalece, os ganhos são na indústria, no comércio e em toda a sociedade”,


Mais lidas


    A desestatização do Porto de Santos deve ser concluída até o fim de 2022, de acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários no Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, durante o III Congresso de Direito Marítimo e Portuário. De acordo com ele, a consulta pública deve ser aberta até o fim […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais