SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Norte da África puxa alta na compra árabe de café do Brasil

Norte da África puxa alta na compra árabe de café do Brasil


Fonte: ANBA (20 de janeiro de 2021 )
Foto: Thais Sousa

 

São Paulo – Os países do Norte da África alavancaram a alta nas compras árabes de café brasileiro em 2020. Como um todo, o bloco árabe importou 19,2% a mais do produto no ano passado, frente a 2019. Os árabes importaram 2,12 milhões de sacas de 60 quilos de café brasileiro ao longo do ano. Já em receita, foram movimentados US$ 216,6 milhões. O número representa aumento de 5%. Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (18) pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

 

As nações árabes africanas se destacaram no aumento do volume comprado. Eduardo Heron Santos, diretor técnico do Cecafé, explicou que na África, os países que importaram maior volume de café do Brasil, depois da África do Sul, foram a Argélia, Tunísia, Egito, Líbia e Marrocos. “As maiores taxas de aumento de compras de café brasileiro provêm justamente dessa região do Norte da África”, afirmou Heron.

 

No ranking geral das nações que mais elevaram suas compras do produto brasileiro, a Argélia ocupa a segunda posição, com 254 mil sacas compradas. O país teve um crescimento de 310% na importação de café do Brasil ao longo do ano, frente ao mesmo período de 2019. Ainda no mesmo ranking, o Marrocos aparece em sexto lugar, com alta de 148%, totalizando um volume de 49 mil sacas de 60 quilos de café compradas em 2020.

 

Já na região do Levante, os destaques foram a Síria, que aumentou a importação em 21%, totalizando 437 mil de sacas, e na sequência, a Jordânia, com 302 mil sacas de café, alta de 17%. “É importante lembrar que a Síria, antes da guerra, era um grande importador de café brasileiro, comprando de 500 a 600 sacas por ano. Nossa expectativa é que nos próximos anos a Síria volte a importar, à medida que o país vá se reestruturando”, pontuou Heron.

 

Recorde no ano

Em 2020, o Brasil exportou 44,5 milhões de sacas de café, considerando café verde, solúvel e torrado & moído. O dado representa novo recorde histórico das exportações do produto para o ano e representa um crescimento de 9,4% em relação ao volume total exportado em 2019. Já a receita cambial alcançou US$ 5,6 bilhões, alta de 10,3% em relação a 2019. Já o preço médio da saca no ano foi de US$ 126,52.

 

Em 2020, apesar do cenário de pandemia por covid-19, o Brasil registrou crescimento nas exportações de café para todos os continentes, grupos e blocos econômicos. O bom desempenho nas exportações é resultado do trabalho de promoção comercial, afirmou o diretor geral do Cecafé, Marcos Matos. Com projetos específicos para China e Índia, Matos disse que há intenção de expandir as ações através de vídeos e da vinda de baristas e formadores de opinião de café do exterior para o Brasil, quando isso for possível. Ele lembrou, ainda, do trabalho desenvolvido na participação do Brasil em feiras como a Gulfood, que ocorre em Dubai.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais