SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Reino Unido decide barrar viajantes oriundos do Brasil, Portugal e de outros 14 países por nova variante do coronavírus

Reino Unido decide barrar viajantes oriundos do Brasil, Portugal e de outros 14 países por nova variante do coronavírus


Fonte: G1 (15 de janeiro de 2021 )
Painel de chegadas do aeroporto de Heathrow, em Londres, em foto de 25 de dezembro de 2020 — Foto: Toby Melville/Reuters/Arquivo

 

O Reino Unido decidiu barrar viajantes oriundos do Brasil, Portugal e de outros 14 países por conta de uma nova variante do coronavírus. A proibição, anunciada nesta quinta-feira (14) pelo ministro britânico dos Transportes, Grant Shapps, passa a valer já na sexta (15).

 

“Tomei a urgente decisão de proibir as chegadas (…) após a evidência de uma nova variante no Brasil”, disse Shapps em uma rede social.

 

Ele justificou a suspensão de viagens entre Portugal e o Reino Unido por conta de suas “fortes ligações com o Brasil”, e disse que é uma forma de “reduzir o risco de importar infecções”. O transporte de mercadorias e produtos essenciais entre os dois países será mantida com uma permissão especial.

 

Veja quais são os países afetados:

  • Argentina
  • Brasil
  • Bolívia
  • Cabo Verde
  • Chile
  • Colômbia
  • Equador
  • Guiana Francesa
  • Guiana
  • Panamá
  • Paraguai
  • Peru
  • Portugal
  • Suriname
  • Uruguai
  • Venezuela

 

A medida não vale para cidadãos britânicos que queiram voltar para a casa ou para estrangeiros com permissão de residência no Reino Unido, no entanto, o ministro de Transportes explicou que todos os viajantes que passarem por esses países deverão fazer um isolamento obrigatório de dez dias.

 

Uma decisão anterior do governo britânico já previa a obrigatoriedade de testes negativos para viajantes vindos do exterior que desembarcassem na Inglaterra (a partir de 18 de janeiro) ou na Escócia (em 15 de janeiro) – incluindo cidadãos do país.

 

Variante encontrada no Brasil
Na quarta, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, já havia dito que o país buscava formas de se proteger de ‘variante brasileira’ do coronavírus.

 

Johnson se referiu a uma variante encontrada no estado do Amazonas e que foi registrada em viajantes que passaram pela região e retornaram ao Japão.

 

Segundo o escritório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na Amazônia, as amostras detectadas podem ter evoluído de uma linhagem viral que circula na região desde abril do ano passado.

 

As sequências genéticas vistas nas amostras têm um número incomum de alterações, além daquelas na proteína S – que forma a coroa do vírus –, que se assemelham ao padrão observado em linhagens do Reino Unido e da África do Sul.

 

Restrição de voos do Reino Unido
O Brasil já proibia voos e a entrada no país de passageiros vindos do Reino Unido desde o Natal. A medida foi tomada porque há, na região, também uma variante do coronavírus, mais contagiosa.

 

Nenhum voo, cuja origem seja o Reino Unido ou que faça escala nos países do grupo, pode se destinar ao Brasil.

 

A mesma regra vale para o estrangeiro. Esse não poderá vir para o Brasil se tiver passado pelo Reino Unido nos últimos 14 dias.


Mais lidas


    A desestatização do Porto de Santos deve ser concluída até o fim de 2022, de acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários no Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, durante o III Congresso de Direito Marítimo e Portuário. De acordo com ele, a consulta pública deve ser aberta até o fim […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais