SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Em reunião do Conselho Diálogo pelo Brasil da FIESP, Ministro Braga Netto afirma que imunização começará assim que ANVISA aprovar vacinas

Em reunião do Conselho Diálogo pelo Brasil da FIESP, Ministro Braga Netto afirma que imunização começará assim que ANVISA aprovar vacinas


Fonte: FIESP (15 de janeiro de 2021 )
Presidido por Paulo Skaf, Conselho Diálogo pelo Brasil realizou a primeira reunião do ano para conversar com representantes do governo sobre a imunização. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Realizada na manhã desta quarta-feira (13/1) por videoconferência, a primeira reunião de 2021 do Conselho Superior Diálogo pelo Brasil da Fiesp teve como tema o plano de vacinação nacional para conter o avanço da Covid-19. O presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, comandou a reunião que contou com a participação do ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco. O Conselho Diálogo pelo Brasil reúne 50 CEOs, acionistas e chairmans dos principais grupos empresariais, de variados segmentos, com atuação no país.

 

Durante a abertura da reunião, Skaf lembrou aos representantes do governo que os empresários do Conselho estão à disposição para ajudar o país neste momento, como tem sido desde o início da pandemia. “Este é um grupo que acredita e quer o melhor para o Brasil, seu crescimento, geração de empregos e riqueza para o país. E estamos aqui, acima de tudo, para contribuir com o Brasil”, afirmou.

 

Por sua vez, o ministro Braga Netto enfatizou o mote do governo, ao dizer que “ninguém ficará para trás”. Segundo ele, todas as vacinas aprovadas e certificadas pela Anvisa serão distribuídas para todos os brasileiros – são 38 mil pontos de vacinação no país – e o processo está bastante acelerado. “O planejamento está todo pronto, a vacinação começa assim que tivermos liberação da Anvisa, e não vão faltar insumos. Vale lembrar que o Brasil é o terceiro maior produtor de seringas do mundo”, afirmou. Braga Netto ressaltou ainda que “saúde de economia andam juntas”.

 

O secretário Élcio Franco disse que, depois de iniciada, a vacinação ganhará velocidade no decorrer do processo. No momento, o governo aguarda a chegada de dois milhões de doses do imunizante da Astrazeneca/Oxford e o Instituto Butantan já tem seis milhões de doses. Ambas vacinas aguardam aprovação da Anvisa para uso emergencial. “A partir de março a Fiocruz (que fabricará a vacina da Astrazeneca) estará produzindo 15 milhões de doses por mês, e o Instituto Butantan produzindo cerca de 10 milhões de doses por mês. Em pouco tempo poderemos até exportar vacinas”, pontuou.

 

O ministro Fábio Faria lembrou que desde o ano passado o governo baixou Medidas Provisórias (MPs) que permitem a compra de vacinas e a imunização de toda a população. “Temos capacidade para comprar duas doses de vacinas para todos os brasileiros”, afirmou. Faria disse ainda que o governo irá amplificar a comunicação em relação aos imunizantes para esclarecer as dúvidas da população.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais