SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Pesquisa da Abag aponta infraestrutura como principal gargalo para inovação no agronegócio

Pesquisa da Abag aponta infraestrutura como principal gargalo para inovação no agronegócio


Fonte: Valor Econômico (18 de dezembro de 2020 )

O Comitê de Inovação e Tecnologia da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) fez uma pesquisa com associados, entidades do setor, academia e representantes ligados ao ecossistema empreendedor quanto à “Inovação e Competitividade do Agronegócio”. Os dados foram coletados entre agosto e setembro, e o objetivo é que os resultados ajudem a direcionando esforços futuros para crescimento da atividade agropecuária no país.

 

Na pesquisa, o setor de infraestrutura foi apontado em 80% das respostas como o principal gargalo para o agro brasileiro. Foram avaliados ainda o papel das políticas públicas, fator humano, propriedade intelectual e patentes, política internacional e acordos comerciais, financiamento e fomento à inovação e sustentabilidade para alavancar os negócios e a inovação no setor.

 

Com relação ao fator humano, os entrevistados destacaram que o comprometimento dos funcionários (acima de 60%) é de altíssima relevância para o sucesso das iniciativas de inovação no agro. A seguir, vieram satisfação e nível de escolaridade dos empregados (com relevância acima de 50%).

 

Para inserção do agronegócio brasileiro nas cadeias globais de valor, 73% dos entrevistados acreditam que é preciso investir mais em promoção comercial do país, 63% defenderam investimentos em pesquisas agropecuárias e 58% maior sinergia entre agentes públicos e privados.

 

No âmbito da percepção com o que contribui para a inovação e competitividade das empresas, foram destaque também o fator humano (70%) e as tecnologias 4.0 (63%). Os fatores organizacionais (54%) e ambientais (49%) apareceram na sequência.

 

A pesquisa apontou, ainda, que no relacionamento entre empresas consolidadas e startups, a maior competitividade do agronegócio tende a ser atingida por meio de programas pilotos ou provas de conceito, seguidos de parceria comercial.

 

Dentro da tecnologia 4.0, foram indicados como complicadores da adoção, além da infraestrutura de telecomunicações, a integração de sistemas, apontada como extremamente necessária por 75% dos entrevistados.

 

Segundo o presidente do comitê da Abag, João Comério, é preciso amplificar os resultados obtidos pelo Brasil nos últimos anos em termos de avanço produtivo e competitividade, para que o país assuma posição de liderança no fornecimento de alimentos, fibras e energia a outras nações.


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais