SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Brasil visa aumentar exportação de milho para China, mas sem pressa

Brasil visa aumentar exportação de milho para China, mas sem pressa


Fonte: Brasil Agro (17 de dezembro de 2020 )

 

Brasil visa aumentar exportação de milho para China, mas sem pressa

 

Brasil China estão em negociações para ampliar o comércio de milho entre os países, embora seja inviável aumentar neste momento as exportações para o país asiático, devido à oferta reduzida no período da entressafra, disse a Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho) nesta quarta-feira.

 

Apenas uma fração das vendas de milho do Brasil, o equivalente a 68.550 toneladas, teve a China como destino no ano passado, segundo dados do governo.

 

No período, as exportações totais do cereal foram de 42,7 milhões de toneladas. A título de comparação, a China adquiriu quase 80% da soja brasileira, ou 58 milhões de toneladas, no ano passado.

 

Na terça-feira, a Bloomberg noticiou que o Brasil se aproximava de um acordo que permitiria ao país aumentar as vendas do cereal para a China, que depende dele para alimentar seu crescente rebanho de suínos.

 

Há cerca de dois meses, representantes de Abramilho participaram de uma reunião com importadores e autoridades chinesas para discutir o comércio de milho, disse Cesario Ramalho, presidente da associação.

 

Na ocasião, o Ministério da Agricultura disse aos representantes chineses que se empenharia em tomar medidas que permitiriam ao Brasil aumentar as exportações de milho para a China.

 

“Não precisamos sair correndo para vender, não temos milho para vender”, disse Ramalho. “O pessoal fica louco que a China quer comprar, mas graças a Deus, no milho, os clientes são múltiplos, tem o Japão, o Irã, União Europeia, tem muito comprador de milho”, acrescentou.

 

O Ministério da Agricultura não respondeu de imediato a um pedido por comentários. A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) preferiu não comentar.

 

A Abramilho disse que as medidas para facilitar o comércio do cereal com a China seriam de implementação relativamente simples, explicando que os chineses estão preocupados com um certo tipo de erva daninha, que poderia ser eliminada por meio do uso de herbicidas.

 

O Brasil planta duas grandes safras de milho por ano e deve colher um total de mais de 102 milhões de toneladas nesta temporada, segundo estimativas do governo.

 

A maior parte da produção fica disponível a partir do meio do ano, quando os agricultores colhem a segunda safra (Reuters, 16/12/20)


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais