SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   ES oferece servidores à União para destravar cargas no Porto de Vitória

ES oferece servidores à União para destravar cargas no Porto de Vitória


Fonte: ABTRA (14 de dezembro de 2020 )

O governo do Espírito Santo ofereceu ceder 10 servidores técnicos, sendo oito agrônomos e dois veterinários, para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com o objetivo de ajudar a reduzir a fila de cargas, da área vegetal, paradas no Porto de Vitória.

 

Nos últimos meses, tem sido frequente a reclamação de empresários e representantes do setor do comércio exterior em relação ao tempo de desembaraço de produtos que chegam pelos terminais capixabas.

 

A demora no trâmite traz alguns reflexos para o setor produtivo: os custos de armazenagem ficam mais elevados, as empresas acabam não conseguindo cumprir prazos junto a clientes e até mesmo começam a optar por operações alternativas, como descarregar suas mercadorias em portos vizinhos, a exemplo do Rio de Janeiro, e trazer a carga por rodovia para o Espírito Santo, o que, em muitos casos, eleva o custo do frete.

 

A lentidão para liberar as mercadorias foi justificada pelo superintendente do Mapa no Espírito Santo, Aureliano Nogueira da Costa, em entrevista à TV Gazeta, no final de novembro. Na ocasião, ele explicou que a demanda havia aumentado significativamente, que havia mais de 1.500 processos em análise e que o órgão estava com redução do seu quadro de colaboradores em função da pandemia do novo coronavírus.

 

A coluna procurou o Mapa para saber sobre a situação atual do desembaraço no Porto de Vitória e também se o governo federal irá aceitar o suporte oferecido pelo governo capixaba. Até o momento desta publicação, entretanto, não teve retorno. Tão logo houver uma resposta, este conteúdo será atualizado.

 

Segundo uma fonte, a mobilização estadual envolve as secretarias de Agricultura (Seag) e Desenvolvimento (Sedes), além do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf). A ideia de compartilhar os profissionais, sem um tempo determinado, tem o intuito de acelerar os processos no órgão federal e ajudar na retomada da economia, especialmente dada a vocação capixaba para o comércio exterior.

 

Diante do quadro de dificuldade operacional por parte do Mapa, esse é o tipo de cooperação que não se espera uma resposta negativa. Afinal, uma potencial recusa aos servidores para o trabalho seria uma forma de recusar a melhoria de condições para a recuperação da atividade econômica. O ambiente de negócios em 2020 já está demasiadamente desafiador em virtude da pandemia da Covid-19. No momento, qualquer solução é bem-vinda. Essa é uma delas. Tomara que não seja desperdiçada!


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais