SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Money Week: ministro Tarcísio de Freitas falará sobre privatizações

Money Week: ministro Tarcísio de Freitas falará sobre privatizações


Fonte: Eu quero Investir (12 de novembro de 2020 )
Crédito: Dviulgação

 

Defensor da redução do “fardo regulatório” no país e de mais privatizações, o ministro da Infraestrutura Tarcísio Freitas é um dos convidados da Money Week, o maior evento de investimentos da América Latina, que acontece entre 23 e 27 de novembro. O evento é totalmente online e gratuito.

 

Considerado um ministro técnico, ele tem uma das avaliações mais positivas dentro do governo Jair Bolsonaro. Freitas tem formação como engenheiro, experiência no Exército, passagens pelo Dnit, coordenou programa de parcerias de investimentos e ocupou vários outros cargos no governo federal.

 

A participação de Freitas na Money Week ocorre em um momento importante e pode servir de termômetro para os investidores que querem entender melhor a quantas anda o processo de privatização das estatais brasileiras.  E como o governo pretende destravá-lo.

 

Nesta semana, o assunto voltou à pauta. O ministro da Economia Paulo Guedes disse que se sentia frustrado por não ter conseguido privatizar nada até agora.  Afirmou também que, até o fim de 2021, pretende vender Correios, Eletrobras, Porto de Santos e contratos da PPSA. Segundo ele, o País vai usar os recursos das privatizações para abater a dívida pública. 

 

O início da carreira militar

Tarcísio Gomes de Freitas nasceu no Rio de Janeiro, em 19 de junho de 1975.

 

Ele fez bacharelado em ciências militares pela Academia Militar de Agulhas Negras em 1996. Depois, passou a atuar como oficial do Exército, na arma de engenharia. Ficou no posto até 2002, quando concluiu a graduação em engenharia civil, pelo Instituto Militar de Engenharia. Na sequência, tornou-se engenheiro do Exército.

 

Fez MBA Executivo em gerenciamento de projetos em 2003 pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). No ano seguinte, cursou uma especialização em aplicações militares pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais.

 

Por fim, serviu na Missão das Nações Unidas no Haiti como chefe da seção técnica da Companhia de Engenharia.

 

Vida pública e cargos no governo

Em 2008, Tarcísio de Freitas deixou a carreira militar, com a patente de capitão, quando entrou para o funcionalismo público federal no cargo de analista de finanças e controle da CGU (Controladoria-Geral da União). Ali, Tarcísio de Freitas exerceu a função de assessor do diretor de auditoria da área de transportes até março de 2011 e, depois, atuou como coordenador-geral da área.

 

Em agosto de 2011, foi nomeado diretor-executivo do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Sua nomeação ocorreu no contexto da chamada “faxina ética” promovida durante o governo da então presidente Dilma Rousseff, quando alguns ministros foram substituídos por suspeitas de corrupção.

 

Em 2011, ele obteve o certificado de extensão em PPP: Public Private Partnerships, em Londres. Em 2014, obteve certificado de extensão em contratações públicas, diretivas da União Europeia, em Roma.

 

Foi diretor-geral do Dnit em 2014 e 2015. Em janeiro de 2015 foi nomeado consultor legislativo da Câmara dos Deputados para desenvolvimento urbano, trânsito e transportes.

 

De 2016 a 2018 foi secretário de coordenação do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), ligado à Presidência da República.

 

O ministro Tarcísio Freitas

Com a vitória de Jair Bolsonaro, Tarcísio Freitas foi nomeado em dezembro de 2018 para o ministério da Infraestrutura.

 

Ele é um dos ministros que compõem a “ala militar” do governo federal.

 

Com a alteração da composição dos ministérios no novo governo federal, fica sob a gestão de Tarcísio Freitas não só a Infraestrutura do país, mas também as áreas de Transportes, Portos e Aviação Civil.

 

A linha seguida por Tarcísio tem sido a de desestatização, com privatizações e concessões.

 


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais