SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Destróier da Marinha dos EUA bate recorde de 215 dias no mar

Destróier da Marinha dos EUA bate recorde de 215 dias no mar


Fonte: Poder Naval (16 de outubro de 2020 )

 

O destróier de mísseis guiados USS Stout (DDG 55) da classe Arleigh Burke retornou à Estação Naval de Norfolk no dia 11 de outubro, marcando o fim de um desdobramento de nove meses nas áreas de operação da 2ª, 5ª e 6ª Frota dos EUA.

 

Em meados de janeiro, a tripulação do Stout partiu de Norfolk e operou sob a 2ª Frota dos Estados Unidos, participando do Composite Training Unit Exercise (COMPTUEX) do USS Dwight D. Eisenhower (CVN 69) Carrier Strike Group (CSG), o exercício de certificação final antes do desdobramento. Após a conclusão e certificação bem-sucedidas, o Stout e o resto do IKECSG imediatamente cruzaram o Atlântico para executar as missões conforme designado.

Enquanto na 5ª Frota dos EUA, o Stout operou sob os grupos de ataque de porta-aviões Eisenhower e Nimitz, o grupo de prontidão anfíbio Bataan e a Coalition Task Force Sentinel.

 

O Stout participou do braço operacional do International Maritime Security Construct, CTF Sentinel, garantindo a passagem segura em águas internacionais ao longo do Golfo Pérsico, Estreito de Ormuz e Golfo de Omã.

 

Como parte da Sentinel, o Stout passou 139 dias em apoio direto ou associado da força-tarefa para garantir o livre fluxo do comércio.

 

O Stout forneceu proteção para mais de 550 navios enquanto eles transitavam em pontos críticos de estrangulamento e realizaram 1.500 awareness calls para o transporte comercial regional.

 

“Não tenho palavras para descrever como estou imensamente orgulhoso desta tripulação”, disse Rich Eytel, oficial comandante do USS Stout. “Esta tripulação definiu o que significa ser autossuficiente e resiliente. Passamos muito tempo sem peças novas, estendemos nossos limites de comida e combustível e eles continuaram a dar 110% todos os dias. Eles enfrentaram nossos desafios de cabeça erguida, o que nos permitiu continuar a cumprir todas as tarefas operacionais.”

 

Enquanto estava na 6ª Frota, o Stout conduziu duas visitas a portos em Rota, Espanha, marcando o recorde de 215 dias no mar. Ambas as visitas ao porto na Espanha permitiram ao navio abastecer-se e cumprir outros requisitos logísticos antes de continuar a sua missão no mar.

 

Como o COVID-19 tornava as visitas frequentes ao porto inseguras, a Stout realizou o primeiro período de reparo de viagem de meio de desdobramento (Mid-Deployment Voyage Repair – MDVR) no mar, passando uma semana executando manutenção programada e preservação para manter a prontidão para a missão durante o desdobramento.

 

Durante a missão, os técnicos do Stout executaram reparos no nível de depósito em equipamentos vitais de engenharia e sistemas de combate.

 

Nesse período, o navio conduziu eventos de moral, como paradas para nadar e “piqueniques na praia de aço”. O Stout conduziu cerca de 40 reabastecimentos no mar, permitindo seu apoio contínuo à missão. Para permitir que a tripulação relaxasse e se reenergizasse, eles tiveram um período de “descanso e reinicialização” no mar.

 

O Stout navegou mais de 60.000 milhas náuticas e completou vários trânsitos em estreitos e pontos de estrangulamento, incluindo o Estreito de Gibraltar, o Canal de Suez, o Estreito de Bab-el Mandeb e o Estreito de Ormuz. Membro do Destroyer Squadron (DESRON) Two Six, o Stout é baseado em Norfolk, Virginia.

 

O C2F (Comando da 2ª Frota) exerce autoridade operacional sobre navios designados, aeronaves e forças de desembarque na costa leste e no Atlântico.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais