SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Secretário de Portos: “infraestrutura é agenda de Estado, não de governo”

Secretário de Portos: “infraestrutura é agenda de Estado, não de governo”


Fonte: Gazeta do Povo (6 de outubro de 2020 )
Evento em Curitiba discute infraestrutura portuária da Região Sul

 

Curitiba recebe esta semana o Fórum Regional de Logística e Infraestrutura Portuária – Sul Export. O encontro, que ocorre de segunda e terça serve para debater inovações e desafios para a eficácia dos portos brasileiros, em especial da Região Sul, e de todo o setor de logística nacional.

 

A abertura do evento contou com a participação do Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni; do presidente da Associação Brasileira de Terminais Portuários (ABTP), Jesualdo Silva; e o diretor-executivo da Associação Brasileira dos Terminais e Recintos Alfandegados (ABTRA) e Presidente do Brasil Hack Export, Angelino Caputo e Oliveira, entre outras autoridades ligadas ao setor.

 

“Gostaríamos de afirmar que infraestrutura é, para nós, uma agenda de Estado, não de Governo. Estamos trabalhando em muitas frentes. Faremos um investimento de R$ 50 bilhões em infraestrutura em oito anos e, no setor portuário, até 2022, haverá mais 30 leilões para as áreas portuárias, que receberão investimentos de mais de R$ 10 bilhões”, disse Diogo Piloni.

 

De acordo com ele, o transporte aquaviário no país é visto de forma sistêmica, onde todos os pontos recebem atenção e o trabalho é feito em sinergia. Para ele, o projeto BR do Mar (sobre mudanças na cabotagem) é um exemplo.

 

“Tivermos coragem para fazer e levar adiante. Estamos debatendo com o Parlamento e com o setor. Queremos abrir para novas empresas, tornar mais competitivo o mercado para nós, reduzindo impostos e atuando juntos aos estados”, afirmou.

 

O Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura afirmou também que o Governo Federal tem trabalhado para que não só a produção no Brasil seja competitiva, mas a logística também. “Com essa revisão do sistema de cabotagem e com o olhar para os portos e ferrovias, teremos a redução do custo Brasil, do custo da logística.”

 

Outro destaque na abertura do encontro foi dado pelo presidente da Associação Brasileira de Terminais Portuários (ABTP). Jesualdo Silva lembrou a força de trabalhadores dos portos brasileiros, que mantiveram o abastecimento do país e também as exportações durante essa pandemia.

 

“Os portos no Brasil funcionaram 24 horas por dia e o abastecimento não se restringiu com a Covid-19. Fizemos uma operação de guerra, salvamos vidas”, analisou, lembrando que 96% do fluxo do comércio exterior brasileiro passam pelos portos. Por isso, vamos debater novos investimentos e temas importantes como dragagem permanente e manutenção de calados adequados nos portos”, afirmou Jesualdo.

 

Luiz Fernando Garcia, presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), lembrou que os portos brasileiros, em especial os do Sul, mantiveram crescimento mesmo diante à crise do novo coronavírus. “Paranaguá cresceu 10%, Itajaí (SC) teve aumento de 6,7% e os do Rio Grande do Sul de 12%. Somos estados vizinhos do Mercosul e temos muito a avançar, podemos e vamos crescer. Por isso, temos que debater o calado dinâmico, a lama fluída e a desestatização do setor”, disse Garcia.

 

Os próximos eventos em relação aos portos brasileiros serão dias 19 e 20 de outubro (Portos do Sudeste); 26 e 27/10 (Portos do Nordeste); 9 e 10/11 (Portos do Centro-Oeste); e 23 e 24/11 (Portos do Brasil).


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais