SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Porto do Rio de Janeiro realiza simulação de manobras com navios de 366 metros

Porto do Rio de Janeiro realiza simulação de manobras com navios de 366 metros


Fonte: Companhia Docas do Rio de Janeiro (28 de agosto de 2020 )
Simulações são fundamentais para as análises técnicas e o mapeamento das ações necessárias para a futura mudança do navio-tipo

 

Integrantes do Grupo de Trabalho (GT) responsável pelos estudos para melhoria do acesso aquaviário do Porto do Rio de Janeiro estiveram, no período de 24 a 26 de agosto, no Tanque de Provas Numérico (TPN) da Universidade de São Paulo (USP) para acompanhar a simulação de manobras com navios de 366 metros de LOA. O objetivo da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) é de que os terminais conteineiros do Porto do Rio de Janeiro passem a receber embarcações desse porte até o fim de 2021.

 

Segundo o superintendente de Gestão Portuária do Rio de Janeiro e Niterói da CDRJ, Leandro Lima, as simulações fazem parte das análises técnicas de navegabilidade e de risco de operações: “O GT está empenhado nesses estudos que estão sendo preparados para comprovar a viabilidade da navegação desses grandes navios e realizar as adequações necessárias, antes de serem submetidos à Marinha do Brasil (MB), responsável pela homologação do navio-tipo”.

 

Representantes da CDRJ, da MB, da Praticagem-RJ e do terminal de contêineres ICTSI Rio, que também compõem o GT, estiveram presentes para acompanhar as 22 “corridas” realizadas em três dias no Centro de Simulação de Manobras do TPN, considerado o mais moderno da América Latina e premiado pela qualidade e inovação.

 

 

O gestor do Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS) do Porto do Rio de Janeiro, Marcelo Villas-Bôas, ressaltou que “as simulações revelaram que haverá necessidade de dragagens de aprofundamento, reposicionamento de boias e alargamento dos canais de acesso e da bacia de manobra dos terminais conteineiros”. O gestor explicou ainda que “as simulações de manobras também são importantes para estabelecer as condições operacionais como limite de vento, visibilidade, correntes, ondas, boca e calados dos navios, entre outros fatores “.

 

Saiba mais – Atualmente, o Porto do Rio de Janeiro recebe navios conteineiros de até 340 metros de comprimento e capacidade para 9 mil TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés). Já os porta-contêineres de 366 metros são capazes de transportar até 14 mil TEU em uma única viagem. Esse navio foi o motivo do aprofundamento do Canal do Panamá e os grandes portos brasileiros vêm buscando recebê-lo para atender à demanda do mercado e aumentar a movimentação de cargas.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais