SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Dragagem   /   Appa deve seguir normas legais ao executar obras de dragagem nos portos

Appa deve seguir normas legais ao executar obras de dragagem nos portos


Fonte: TCE-PR (13 de agosto de 2020 )

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado determinou que a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) observe as normais legais e constitucionais pertinentes quando realizar obras de dragagem continuada. A ordem foi emitida pelo TCE-PR ao julgar improcedente Representação da Lei nº 8.666/93 (Lei de Licitações e Contratos) interposta pelo ex-diretor-presidente da estatal Luiz Henrique Tessutti Dividino.

 

Na petição, o antigo gestor apontou a existência de possíveis irregularidades na Concorrência Pública Internacional nº 2/2018, que resultou no Contrato nº 97/2018, firmado com empresa especializada na execução de serviços de dragagem e manutenção continuada do canal de acesso, das bacias de evolução e dos berços do cais comercial dos dois portos operados pela companhia.

 

Os conselheiros decidiram não dar provimento à Representação, em função da falta de provas de que o certame teria ferido a legislação aplicável ao tema. Mesmo assim, eles optaram pela emissão da determinação, bem como de 14 recomendações técnicas à Appa, com o objetivo de garantir que o contrato seja executado de acordo com a lei – o que será monitorado pela Terceira Inspetoria de Controle Externo (3ª ICE), unidade técnica do TCE-PR atualmente responsável pela fiscalização da estatal.

 

Em seu voto, o relator do processo, conselheiro Durval Amaral, seguiu o mesmo entendimento adotado pela instrução da 4ª ICE do Tribunal e pelo parecer do Ministério Público de Contas (MPC-PR) sobre o caso.

 

Os demais membros do órgão colegiado do TCE-PR acompanharam, de forma unânime, o voto do relator, na sessão ordinária nº 19/2020, realizada por videoconferência em 15 de julho. Cabe recurso contra a decisão contida no Acórdão nº 1563/20 – Tribunal Pleno, veiculado no dia 28 do mesmo mês, na edição nº 2.348 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

 

Serviço

Processo : 797865/18
Acórdão nº 1563/20 – Tribunal Pleno
Assunto: Representação da Lei nº 8.666/1993
Entidade: Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina
Interessados: Lourenço Fregonese, Luiz Fernando Garcia da Silva e Luiz Henrique Tessutti Dividino
Relator: Conselheiro José Durval Mattos do Amaral

Mais lidas


Conheça um pouco sobre a trajetória e o trabalho exercido pelos advogados de nossas associadas - Vivian Carvalho, gerente jurídico e compliance da Brasil Terminal Portuário e Leandro Fernandes, gerente jurídico do Terminal 12A. Pelo SOPESP, nossa Relações Institucionais, Marcelli Mello e nossa Assessora Jurídica, Gislaine Heredia.

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais