SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Porto do Pecém inicia operações em novo berço de atracação

Porto do Pecém inicia operações em novo berço de atracação


Fonte: Complexo do Pecém (4 de agosto de 2020 )
O berço 10 já recebeu duas embarcações nesse fim de semana e representa elevação na capacidade operacional do terminal portuário cearense

 

O novo berço de atracação do Porto do Pecém já está em operação desde à tarde do último sábado, quando o navio Log-In Polaris desatracou para se tornar a primeira embarcação a utilizar as instalações do berço 10 – localizado no Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT), que possui capacidade para receber navios de até 330 metros de comprimento com calado de até 15,30 metros.

 

A atracação do navio Log-In Polaris no berço 10 é histórica e marca também a primeira operação simultânea nos berços 10 e 9, onde já estava atracado o navio Hayling Island. Essa foi a primeira vez no histórico de operações do Pecém em que esses dois berços foram utilizados ao mesmo tempo.

 

Nos preparamos muito para esse momento. O resultado gerado pela atracação simultânea nos berços 9 e 10 enche nosso time de orgulho, uma grande emoção ver mais essa etapa do Porto do Pecém. Elevamos nossa capacidade operacional e agora podemos receber até 10 navios simultaneamente”, afirma Waldir Sampaio – Diretor Executivo de Operações do Complexo do Pecém.

 

A operação simultânea nos berços 9 e 10 foi realizada não apenas no sábado, mas também no domingo com a chegada do navio Maersk Karachi no berço 10. Em ambas as operações de movimentação de contêineres foram utilizados superguindastes operados pela APM Terminals.

 

O Porto do Pecém conta hoje com os dois únicos guindastes do tipo STS (Ship to Shore) em operação no Estado do Ceará. Cada um desses dois gigantes possui surpreendentes 87 metros de altura em relação ao solo, além de conseguirem içar até 100 toneladas no modo gancho e 65 toneladas no modo contêiner.

 

Diferente de outros tipos de guindastes, esses superguindastes são compatíveis para operar os maiores navios de contêineres em operação no mundo e estão hoje entre os maiores equipamentos desse tipo na América Latina. A utilização desses equipamentos resulta em mais eficiência e produtividade nas operações portuárias.

 

Ver os nossos guindastes percorrendo os 200m de novos trilhos foi um momento marcante para a APM Terminals Pecem. O novo berço 10 trás uma capacidade adicional de 300m, colocando o Pecém dentro de um seleto grupo de Portos na América Latina que podem acomodar os navios New Panamax Vessels com calados de até 15,30 metros. O novo berço tambem otimizará o nosso sistema de janelas de atracação, reduzindo o tempo de espera no fundeadouro”, pontua Daniel Rose – Diretor Superintendente da APM Terminals Pecém.

 

O início das operações no berço 10 do Porto do Pecém veio logo após a ANTAQ publicar, na semana passada, o Termo de Liberação de Operação (TLO) que autoriza a operação na área ampliada do Terminal Portuário do Pecém, com a  operação integral de atividades que compreendem a movimentação de carga geral e conteinerizada, graneis sólidos e líquidos, em observância às normas e regulamentos da ANTAQ, especificamente, ao Contrato de Adesão (adaptação) nº 113/2016 e seus aditivos. O documento está no Diário Oficial da União (DOU), página 38, seção 1.

 

É um sentimento de enorme alegria e realização para nosso setor de Engenharia verificar a entrega e início bem sucedido das operações do Berço 10 do Porto do Pecém. Ao longo dos últimos anos de andamento das obras, todo nosso corpo técnico se envolveu no acompanhamento de todas as etapas de um projeto extremamente complexo e que demanda de todos muito conhecimento técnico, troca de experiências, etc. Afinal trata-se de uma grande área aterrada em alto-mar com capacidade para receber grandes navios e elevados volumes de carga. Orgulho de todos em fazer parte desta história”, conclui Fábio Abreu – Diretor Executivo de Engenharia do Complexo do Pecém.

 

Com a conclusão dessas obras está sendo finalizada a segunda expansão do Porto do Pecém, que contemplou uma série de investimentos para elevar a capacidade operacional do terminal portuário. Dentre eles estão principalmente: a ampliação e pavimentação do quebra-mar; a construção de três novos berços de atracação (berços 8, 9 e 10) de navios; e a aquisição da Correia Transportadora de Minérios e do Descarregador de Minérios.

 

Os investimentos chegaram a R$ 1,3 bilhão e incluíram ainda outras obras e equipamentos, como os carregadores de placa e a construção do prédio do Corpo de Bombeiros. Como parte da modernização do Terminal Portuário do Pecém também foram realizadas obras de ampliação do prédio administrativo; recuperação e modernização das torres de iluminação; construção da subestação de energia e pavimentação da área destinada às operações do scanner de cargas.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais