SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   COFCO International define nova meta para ajudar a economizar água

COFCO International define nova meta para ajudar a economizar água


Fonte: COFCO International (27 de julho de 2020 )
Novo concentrador de vinhaça em construção na usina de açúcar Catanduva da COFCO International

 

O agronegócio global A COFCO International está lançando hoje uma nova meta para melhorar sua eficiência industrial da água em 10% até 2025. A meta é uma parte essencial da estratégia da empresa para conservar os recursos naturais e gerenciar seu impacto ambiental, e deve economizar pelo menos 1,3 milhão de m3 de água a cada ano. O novo objetivo está relacionado à quantidade de água usada por tonelada de produção e, à medida que a produção cresce constantemente, é provável que a economia de água seja ainda maior.

 

Inovar para economizar água

As indústrias do mundo representam quase 20% do uso de água doce, tornando as melhorias na eficiência da água industrial uma parte crítica da conservação da água. À medida que o clima muda, intensificando a pressão sobre o suprimento de água doce, as empresas precisam inovar para impulsionar a mudança.

 

Para cumprir sua nova meta de eficiência hídrica, a COFCO International está tendo uma visão aprofundada de seu uso global de água e priorizando iniciativas que representam o maior impacto possível. Em particular, isso significa inovar sistematicamente para melhorar a eficiência da água, onde o consumo de água da empresa é maior, incluindo plantas de processamento de cana e oleaginosas. Nessas instalações industriais, a empresa utiliza água para limpar matérias-primas e extrair óleo, além de equipamentos de refrigeração e limpeza. O vapor também é fundamental para a evaporação e aquecimento nos locais de esmagamento e produção de açúcar de suas oleaginosas.

 

No futuro, a empresa também planeja otimizar os processos industriais de grãos e oleaginosas, concentrando-se em tecnologias eficazes e viáveis. Por exemplo, suas plantas de britagem de oleaginosas estão explorando a possibilidade de trocadores de calor para reduzir o consumo de vapor, o que, por sua vez, reduzirá o uso da água e o volume de águas residuais. Antes dessa transição, a empresa está medindo e entendendo seu consumo de vapor em todas as etapas do processo de produção, a fim de maximizar a eficiência.

 

“Transformar a maneira como nossas instalações industriais usam a água em nível global é um enorme desafio e precisaremos que todas as nossas equipes trabalhem juntas para tornar nossa nova meta de eficiência hídrica uma realidade”, diz Dmitriy Denisenko: diretor global de EHS da COFCO International e Gestão de ativos. “A tecnologia também desempenha um papel fundamental nessa jornada, e estaremos colaborando com parceiros especializados, na busca de soluções inovadoras para reduzir nosso uso de água, reutilizar e reciclar água em nossas instalações industriais.”

 

Para mais informações sobre os compromissos ambientais da COFCO International, consulte o Relatório de Sustentabilidade 2019, Ação para a Agricultura Sustentável.

 

E o progresso está em direção ao novo objetivo. Na usina de açúcar Potirendaba da COFCO International, no estado de São Paulo, a inovação em eficiência hídrica já está obtendo resultados positivos e deve proporcionar mais economia de água, à medida que a iniciativa se expande para mais duas usinas.

 

“A crescente população global deve intensificar a pressão sobre os recursos naturais, por isso é vital que empresas como a nossa utilizem nossa capacidade e conhecimento para economizar água”, diz Wei Peng, chefe de sustentabilidade da COFCO International. “Além de colaborar com nossos fornecedores para promover a eficiência da água no campo, temos uma oportunidade real de reduzir o uso de água em nossas operações industriais, simplificando os principais processos para reduzir o consumo de água doce e os custos operacionais”.

 

Estudos de caso

 

Produção de açúcar: fechando o ciclo da água

Quando o açúcar é processado e destilado para produzir etanol, o subproduto resultante à base de água, conhecido como vinhaça, pode ser aplicado como uma alternativa biológica aos fertilizantes sintéticos. Ao concentrar e extrair água da vinhaça em sua usina de açúcar Potirendaba, a COFCO International conseguiu obter maior eficiência no manuseio, transporte e aplicação de fertilizantes alternativos.

 

À medida que a empresa aumenta sua ambição hídrica, essa abordagem está sendo estendida a mais duas usinas de açúcar em Catanduva e Sebastianópolis. Em cada local, a COFCO International está instalando concentradores de vinhaça, bem como estações avançadas de tratamento de águas residuais. Isso permitirá que as águas residuais tratadas sejam devolvidas ao ciclo de produção, reduzindo ainda mais as necessidades de água doce. Uma vez em operação em 2021, a empresa espera aumentar gradualmente os volumes de água reutilizada em suas usinas de açúcar, enquanto reduz o uso de água por tonelada de produção em até 28%.

 

“Estamos comprometidos em expandir os esforços de reutilização e reciclagem de água em nossas operações com açúcar”, diz Luis Marcelo Spadotto, diretor de operações da Divisão de Açúcar da COFCO International. “É graças a toda a equipe e aos nossos parceiros aqui que essa inovação já está produzindo um impacto tangível no terreno”.


Mais lidas


  Estivemos presente na primeira Expo Retomada – Evento Teste Oficial autorizado pelo Governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura Municipal de Santos, para falarmos sobre a reabertura dos eventos.   Nosso Diretor-Executivo, Ricardo Molitzas participou no 3º Painel: “Novas oportunidades de gestão para o setor de eventos” ao lado da Sueli Martinez […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais