SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Congonhas fechará pista principal por 30 dias em agosto

Congonhas fechará pista principal por 30 dias em agosto


Fonte: Flytour (23 de julho de 2020 )

 

A pista principal do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, passará por obras de recuperação do pavimento asfáltico. Com investimento de R$ 11,5 milhões, a intervenção vai exigir o fechamento total da pista por 32 dias. No período, o aeroporto irá operar por meio da pista auxiliar. As obras começam no dia 5 de agosto, com previsão de conclusão em 5 de setembro. Para a execução dos serviços dentro do prazo estabelecido, serão alocadas equipes 24 horas por dia, 7 dias por semana.

 

A tecnologia irá proporcionar, entre outros benefícios, uma melhoria da capacidade de drenagem da pista (rápido escoamento da água de chuva), com aumento da aderência do pneu da aeronave ao pavimento e redução da possibilidade de aquaplanagem (hidroplanagem). Os trabalhos incluem serviços de fresagem do revestimento asfáltico existente, execução de camada estrutural de concreto asfáltico (CBUQ) com grooving na região das cabeceiras; e de camada superficial porosa de atrito (CPA).

 

“A Infraero está aproveitando a queda na movimentação de passageiros e operações, em decorrência da pandemia da Covid-19, para adiantar o calendário de obras da empresa. No caso de Congonhas, a obra faz parte de manutenção periódica e servirá para garantir que aeroporto siga operando em condições normais, especialmente de segurança, pelos próximos 10 anos”, explica o superintendente do aeroporto de Congonhas, João Marcio Jordão.

 

Todas as ações de planejamento para a obra e para manutenção da segurança das operações foram alinhadas e desenvolvidas com a contribuição das companhias aéreas, Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag) e demais stakeholders, como Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), vinculado ao Comando da Aeronáutica, Secretaria de Aviação Civil, do Ministério da Infraestrutura, e Agência Nacional de Aviação Civil.Crédito Divulgação Infraero

 

A pista auxiliar só poderá receber aeronaves até categoria 3C, tais como o ATR-72 e Caravan, conforme condicionantes estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em conjunto com o aeroporto, empresas aéreas e Decea, que visam a manutenção da segurança das operações durante o período de execução das obras na pista principal.

 

Além disso, aeronaves de porte maior, como Boeing 737 e Airbus 320 – que estão utilizando o Aeroporto de Congonhas como estacionamento nesse período de redução de voos por conta da pandemia da Covid-19, poderão usar a pista auxiliar para voos de translado, apenas com tripulação, sem transportar passageiros.

 


Mais lidas


  Na última sexta-feira (08) o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (SOPESP) recebeu, na sua sede, o Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura (MInfra), Mario Povia.   Essa foi à primeira visita do secretário a entidade desde que assumiu a pasta, em maio deste ano, e […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais