SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Projetos para o Porto do Rio de Janeiro foram debatidos em evento digital

Projetos para o Porto do Rio de Janeiro foram debatidos em evento digital


Fonte: Companhia Docas do Rio de Janeiro (22 de julho de 2020 )

 

Durante o webinar da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), que aconteceu segunda-feira (20) em comemoração aos 110 anos do Porto do Rio de Janeiro, autoridades públicas, empresários e entidades discutiram as recentes conquistas, bem como importantes projetos para o futuro do porto. O encontro virtual, que foi transmitido ao vivo pelo canal do Youtube da Agência Infra e já teve mais de 1.500 visualizações, continua disponível neste link. O evento digital foi promovido pela Logística Brasil (Associação Brasileira dos Usuários dos Portos, de Transportes e da Logística) em parceria com a Agência Infra, e patrocinado pelas empresas arrendatárias dos terminais do porto.

 

O diretor-presidente da CDRJ, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira, ressaltou que está estruturando o Porto do Rio de Janeiro em seis eixos fundamentais. O primeiro é a melhoria do acesso aquaviário, com a nova sinalização náutica do Canal de Cotunduba para permitir a navegação noturna, o “ramp up” de navios de 336 metros de LOA, a implantação do calado dinâmico para aumentar o calado operacional e a implantação do VTMIS para melhorar a segurança da navegação. O segundo eixo abordado pelo presidente é o acesso terrestre, que inclui a Avenida Portuária, a estruturação do Portão 32 e a informatização do controle de acesso.

 

Outras questões citadas como prioritárias pelo presidente da CDRJ foram a melhoria da segurança portuária com investimentos em tecnologia e a inauguração do Centro de Comando e Controle de Segurança Portuária (CCCSP); a melhoria da gestão com o saneamento das contas, redução das despesas e ações para aumento do faturamento; responsabilidade social; e novos arrendamentos para carga geral, granéis líquidos e atividade offshore.

 

Segundo Laranjeira, o Porto do Rio de Janeiro vai se desenvolver da maneira que a cidade merece: “Na melhoria do acesso aquaviário, estamos com a parceria das empresas arrendatárias e alinhados com a Marinha do Brasil. Estamos também trabalhando firmemente para que a tabela 1 volte para a CDRJ para que possamos fazer investimentos em obras de infraestrutura como a dragagem. Na minha visão estratégica, Docas tem que se preparar para estar à frente dos problemas e receber os grandes navios e temos o propósito de tornar a companhia o mais eficiente possível.”

 

O secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura (MInfra), Marcelo Sampaio, parabenizou à CDRJ pelo aniversário do porto e considerou o trabalho do diretor-presidente da CDRJ como profissional e eficiente, bem como de sua equipe. Sampaio ressaltou que o planejamento estratégico é fundamental para a modernização da infraestrutura portuária e para aumentar a eficiência e a competitividade do porto, atingindo uma dinâmica mais próxima ao setor privado. Nessa linha, o presidente do Conselho de Administração da CDRJ e diretor de Navegação do MInfra, Dino Antunes, também parabenizou a atual gestão da CDRJ pelo profissionalismo e disse que o Conselho tem trabalhado em conjunto com a gestão da companhia no sentido de alcançar mais competitividade.

 

O CEO da Triunfo Logística, Bruno Sá, destacou a importância da dragagem para que o porto ganhe em competitividade, parabenizou aos trabalhadores portuários e agradeceu pelo evento: “Temos aqui reunidos a CDRJ, os trabalhadores, as autoridades, as empresas e quero que esse dia simbolize a necessidade dessa união, porque somente com essa partilha de lutas comuns, vamos avançar em nossos objetivos.”

 

Já André Seixas, da Logística Brasil (Associação Brasileira dos Usuários dos Portos, de Transportes e da Logística), reforçou que o Porto do Rio de Janeiro tem uma união que é fundamental para a execução dos projetos e elogiou a gestão atual da CDRJ, dizendo que acredita na Autoridade Portuária como fomentadora de negócios. Seixas destacou a informatização do controle de acesso ao porto: “É um trabalho grande das equipes de TI que vai compensar muito, pois é um sonho dos usuários, transportadores e todos que trabalham no porto, e a Avenida Portuária também tem a ver com esse processo.”

 

Luiz Henrique Carneiro, que é CEO dos terminais MultiRio e MultiCar, parabenizou o Porto do Rio de Janeiro e os trabalhadores que contribuem para o seu desenvolvimento e destacou os investimentos da empresa que “dobrou o cais de contêineres e construiu um edifício-garagem no terminal de veículos.” Carneiro ressaltou ainda “a importância da abertura do Canal de Cotunduba para a navegação noturna e a obra da Avenida Portuária, que não pode ser desmobilizada”.

 

O diretor de Operações da Pier Mauá, Américo Relvas, parabenizou a CDRJ e a Anvisa pelo viés humanitário ao permitir o desembarque de tripulantes e passageiros dos transatlânticos durante a pandemia e garantiu que haverá a temporada de cruzeiros 2020/2021. “Estamos aguardando que as autoridades de saúde dos EUA e da Europa elaborem os protocolos a serem seguidos para que o Brasil adote as melhores práticas validadas pela Anvisa. Estamos confiantes e empenhados para motivar os turistas a virem e a ficarem no Brasil”.

 

Todos os trabalhadores portuários foram parabenizados pelo presidente do Sindicato dos Portuários do Rio de Janeiro, Sergio Giannetto, pois “mesmo com as atuais adversidades, trabalham pelo desenvolvimento da economia brasileira”. Giannetto afirmou que os sindicatos têm muito a somar pela eficiência dos portos e se colocou à disposição nesse sentido. O diretor-presidente do Sindicato dos Estivadores, Ernani Florêncio Duarte, disse que quer interagir mais com a CDRJ e espera que o porto tenha cada vez mais movimentação de cargas para o bem dos portuários e da população.

 

Durante o evento, o secretário de Transportes do Rio de Janeiro, Delmo Pinho, lançou a versão digital da mais nova versão do Caderno Porto do Rio Século XXI com um estudo abrangente sobre os projetos primordiais para o desenvolvimento do Porto do Rio de Janeiro. Ele ressaltou a importância de melhorar a relação porto x cidade.

 

Também participaram do evento o diretor de Relações Institucionais da Federação das Indústrias do Estado do RJ (FIRJAN), Marcio Fortes; o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (CDURP), Cesar Barbiero; o CEO da ICTSI Rio, Roberto Lopes; e o diretor do Terminal de Trigo do Rio de Janeiro (TTRJ), Níveo Maluf.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais