SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Santos ingressa em programa para dar voz e visibilidade a mulheres com deficiência  

Santos ingressa em programa para dar voz e visibilidade a mulheres com deficiência  


Fonte: Prefeitura de Santos (15 de julho de 2020 )

 

Santos ingressou oficialmente no programa estadual de protagonismo e emancipação de mulheres com deficiência “Todas in-Rede”.

 

O Protocolo de Intenções entre Governo do Estado e Município foi assinado por videoconferência e transmitido ao vivo em live pela internet, na noite desta terça-feira (14). O objetivo é proporcionar mais condições para que a Cidade possa aprofundar a efetivação de políticas de direitos humanos para o público feminino e a inclusão de mulheres com deficiência.

 

O programa tem quatro pilares de atuação: trabalho, renda e autonomia financeira; exercício dos direitos afetivos, reprodutivos e sexuais; prevenção à violência; autoestima e empoderamento.

 

Neste semestre, estão programadas para Santos atividades como cursos de formação EaD (Educação a Distância) para profissionais que atuam na rede de atendimento às mulheres com deficiência, conduzida por professores da Universidade Virtual de São Paulo (Univesp).

 

Serão, inicialmente, ministrados os módulos: o contexto da mulher com deficiência, tipos de deficiência e suas especificidades, tipificação de violências contra a mulher com deficiência e instrumentalização e acessibilidade no atendimento.

 

A secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, disse que o programa pretende garantir direitos a todas as mulheres, incluindo as com deficiência. “Queremos garantir que nossas mulheres tenham uma vida de paz, que é um direito de todas. Se eu pudesse dar um sinônimo ao programa, seria “todas em paz”.

 

Ao assinar o protocolo, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa destacou que “Santos é a Cidade com maior percentual de mulheres no País e vai ser muito importante fazer parte desse programa, fortalecendo especialmente as políticas para as mulheres com deficiência”.

 

O Município também receberá vagas para capacitação de profissionais da Delegacia de Defesa da Mulher e da rede de proteção para atendimento às mulheres com deficiência vítimas de violência. A previsão é que esta capacitação se inicie em setembro.

 

A rede virtual contará com parcerias para o desenvolvimento do empreendedorismo e inclusão digital deste público. Também está prevista abertura de cursos de Libras, empreendedorismo e inclusão Santos é o segundo Município do Estado a ingressar na iniciativa. O primeiro a assinar o protocolo foi Rio Claro. A ideia é que outras cidades façam parte da rede de melhoria da qualidade de vida e a inclusão social de mulheres com deficiência.

 

A secretária executiva estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Aracélia Lucia Costa, comentou sobre a importância de dar voz a todas as mulheres. “A gente acredita que deve dar voz a todas as mulheres, principalmente meninas e mulheres com deficiência. E essa voz tem que ser ouvida em todos os lugares”.

 

Para a coordenadora de Defesa de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência de Santos, Cristiane Zamari, “o programa remete a uma palavra importante e essencial para todas as mulheres: representatividade”.


Mais lidas


Conheça um pouco sobre a trajetória e o trabalho exercido pelos advogados de nossas associadas - Vivian Carvalho, gerente jurídico e compliance da Brasil Terminal Portuário e Leandro Fernandes, gerente jurídico do Terminal 12A. Pelo SOPESP, nossa Relações Institucionais, Marcelli Mello e nossa Assessora Jurídica, Gislaine Heredia.

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais