SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Exportações de frutas apresentam quedas no primeiro semestre de 2020

Exportações de frutas apresentam quedas no primeiro semestre de 2020


Fonte: Grupo Cultivar (14 de julho de 2020 )
Dados são do boletim semanal da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que traz o comportamento das principais culturas durante a pandemia no período de 6 a 10 de julho. – Foto: Gustavo Froner/CNA

 

As exportações brasileiras de frutas apresentaram quedas de 13% na receita e 5% em volume no primeiro semestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019.

 

É o que relata o boletim semanal da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que traz o comportamento das principais culturas durante a pandemia no período de 6 a 10 de julho.

 

A queda é resultado da redução de voos imposta pelas restrições provocadas pela Covid-19. O modal aéreo é o principal meio de transporte utilizado para o embarque de frutas para o mercado internacional.

 

No setor sucroenergético, houve ligeira recuperação dos preços do etanol, diante do comportamento do petróleo no mercado internacional, que motivou a valorização de 5% do preço da gasolina vendida pela Petrobrás em suas refinarias.

 

No mercado internacional, um dos destaques é o aumento das importações de carne. Do Brasil, chegaram ao porto de Xangai 136 mil toneladas de carne nos cinco primeiros meses de 2020, mais do que o dobro do volume ingressado em 2019. Este volume correspondeu a 34,5% do total das importac?o?es de carne transitadas pela cidade chinesa.

 

Inspeção nas indústrias

Esta semana a Presidência da República publicou o Decreto nº 10.419/2020, que permite a ampliação do quadro de profissionais aptos a realizar inspeção nas indústrias, o que dará celeridade aos processos de inspeção, mantendo a garantia do atendimento à inocuidade do produto e os acordos sanitários firmados. A medida atende um antigo pleito do setor produtivo.

 

Com a publicação, o serviço oficial brasileiro contará com reforços para a rotina de inspeção ante e post mortem para atender à demanda crescente pela abertura de novas indústrias e as solicitações de turnos extras de abate. Os auditores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) continuam responsáveis pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF), atuando na supervisão e coordenação dos trabalhos.

 

Recursos genéticos e biodiversidade

Também nesta semana, foi aprovada, na Câmara dos Deputados, a ratificação do Protocolo de Nagoya, permitindo que o Brasil participe das decisões tomadas na Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica. O protocolo foi assinado por cerca de 100 países e entrou em vigor em 2014, mas só terá validade para o Brasil a partir dessa ratificação.

 

Essa aprovação permitirá que Brasil continue fazendo uso dos recursos genéticos já tradicionalmente utilizados pela agropecuária, bem como garante a repartição dos benefícios provenientes dos recursos genéticos nativos da biodiversidade brasileira. A CNA sempre atuou por esse feito, já que essa ratificação trará segurança jurídica na utilização dos recursos genéticos.

 

Frutas e Hortaliças

As exportações brasileiras de frutas apresentaram queda de 13% em receita cambial e 5% no volume em 2020 frente ao primeiro semestre de 2019. A queda é resultado das dificuldades de exportação pelo modal aéreo e demanda limitada em todo o mundo devido às medidas de contenção impostas pela pandemia da Covid-19.

 

No entanto, os produtores se preparam para o segundo semestre, quando a oferta e demanda de frutas aumenta e as exportações comumente se intensificam.

 

Em estados como Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia e Espírito Santo, apesar das restrições e dos cuidados para reduzir a disseminação da Covid-19, a retomada da comercialização da produção agrícola está próxima da normalidade.

 

Commodities

Para o setor sucroenergético, a leve recuperação dos preços do etanol está atrelada ao comportamento do petróleo no mercado internacional, que motivou a valorização nacional em 5% do preço da gasolina vendida pela Petrobrás em suas refinarias. E para o açúcar, mesmo com a retração na demanda pela pandemia, os preços permanecem em alta devido à entressafra na produção da Tailândia e da Índia.

 

No setor cafeeiro, sindicatos e cooperativas relatam menor disponibilidade de mão de obra nas regiões de colheita manual. No entanto, as restrições de trabalhadores não têm impedido o desempenho da colheita, que apesar do atraso em função do clima encontra-se regular.

 

Na Bahia, mesmo diante da crise, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb) e o Sindicato dos Produtores Rurais de Teixeira de Freitas estão promovendo a realização do Concurso de Qualidade Conilon do Extremo Sul do estado. A Federação lançou, ainda, uma série de vídeos titulada “Agronegócio em tempos de Covid-19”, com dicas práticas para que o produtor se proteja do coronavírus e garanta o sucesso de sua produção.


Mais lidas


  Na última sexta-feira (08) o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (SOPESP) recebeu, na sua sede, o Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura (MInfra), Mario Povia.   Essa foi à primeira visita do secretário a entidade desde que assumiu a pasta, em maio deste ano, e […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais