SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Autoridade Portuária de Santos aguarda conclusão da batimetria do canal de navegação

Autoridade Portuária de Santos aguarda conclusão da batimetria do canal de navegação


Fonte: A Tribuna (9 de julho de 2020 )
Até o mês passado, a dragagem era realizada pela Van Oord Operações Marítimas (Carlos Nogueira/AT)

A Autoridade Portuária de Santos aguarda a melhoria das condições climáticas para a conclusão da batimetria (levantamento de profundidades) do canal de navegação do Porto de Santos. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) confirmou, nesta terça-feira (7) a conclusão da dragagem que contratou para o Porto de Santos.

 

Até o mês passado, a dragagem era realizada pela Van Oord Operações Marítimas através de um contrato firmado com o Governo Federal. No entanto, havia necessidade de que o Dnit comunicasse formalmente a Autoridade Portuária sobre o fim dos trabalhos, com o termo de recebimento do serviço.

 

O documento era necessário para que a DTA Engenharia possa iniciar a dragagem do canal de navegação. A empresa é a responsável pela dragagem de toda a extensão da via marítima, desde o acesso até os berços.

 

A partir de agora, as dragas serão deslocadas até o Porto de Santos. O prazo previsto em contrato para que isto aconteça é de 20 dias.

 

A empresa já iniciou uma frente de trabalho no Porto de Santos. Os pontos de atracação foram a primeira etapa do contrato e isto foi necessário para que os berços de terminais de contêineres recuperassem calado após o assoreamento causado pelo tempo em que a obra ficou paralisada, por conta de uma disputa judicial.

 

Atualmente, a Autoridade Portuária está realizando a batimetria cujos dados serão informados à Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP) após a finalização do serviço. Mas, segundo a estatal, havendo necessidade, o contrato de manutenção será executado.

 

A empresa já iniciou uma frente de trabalho no Porto de Santos. Os pontos de atracação foram a primeira etapa do contrato e isto foi necessário para que os berços de terminais de contêineres recuperassem calado após o assoreamento causado pelo tempo em que a obra ficou paralisada, por conta de uma disputa judicial.

 

A Tribuna apurou que os trabalhos precisam ser suspensos em período de mau tempo. Por isso, a estatal aguarda a melhora das condições climáticas na região.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais