SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   CCR assina contrato de concessão da BR-101 (SC) com prazo de 30 anos

CCR assina contrato de concessão da BR-101 (SC) com prazo de 30 anos


Fonte: Valor Econômico (8 de julho de 2020 )
Foto: Programa de Parcerias/gov.br

 

O Grupo CCR assinou nesta segunda-feira (6) o contrato de concessão do trecho de 220,4 quilômetros da BR-101, em Santa Catarina, por meio da Concessionária Catarinense de Rodovias. Com prazo de 30 anos, o contrato garante o investimento de R$ 3,4 bilhões e cobertura de custos operacionais de R$ 4 bilhões.

 

De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a concessão rodoviária vai de Palhoça até a divisa com Rio Grande do Sul. A rodovia corta os municípios catarinenses de Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Pescaria Brava, Capivari de Baixo, Tubarão, Treze de Maio, Jaguaruna, Sangão, Içara, Criciúma, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e São João do Sul.

 

A solenidade de assinatura foi realizada em Jaguaruna (SC) com participação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, diretores da ANTT e executivos da CCR. O governo estima que serão criados mais de 1 mil empregos diretos e cerca de 500 empregos indiretos.

 

A CCR arrematou a concessão do trecho catarinense da BR-101 em leilão realizado em fevereiro. Ao oferecer um deságio de 62,04% sobre a tarifa de referência, o grupo bateu a rival Ecorodovias, que havia oferecido um desconto 51,63% sobre o valor máximo do pedágio definido no edital.

 

O projeto de concessão prevê que, a partir do sexto mês da contratação, serão oferecidos serviços operacionais aos usuários, como socorro mecânico, atendimento médico de emergência, sistema de informações e comunicação.

 

Antes da cobrança do pedágio, ainda no primeiro ano do contrato, a concessionária deverá atingir padrões mínimos de segurança e conforto, como reparos no pavimento e acostamento, adequação da sinalização, recuperação emergencial de pontes, viadutos e drenagem, limpeza da faixa de domínio, entre outros.

 

Até o quinto ano da concessão, a gestora da rodovia deverá fazer intervenções mais estruturais, como a construção de acessos, vias marginais e faixas adicionais em pontos críticos.

 

A ANTT informou que serão implantadas 98 quilômetros de faixas adicionais, 70 quilômetros de vias marginais, além de passarelas, rotatórias, dispositivos em desnível, adequação de acessos, canalização de fluxos de tráfego.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais