SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Exportações recordes de açúcar da Índia devem impactar mercado

Exportações recordes de açúcar da Índia devem impactar mercado


Fonte: Moneytimes (26 de junho de 2020 )
Maiores volumes da Índia podem pressionar os contratos futuros globais de açúcar, que acumulam ganho superior a 13% neste trimestre após a queda da produção na Tailândia (Imagem: Pixabay)

 

Índia, que disputa com o Brasil o posto de maior produtor de açúcar do mundo, exportará volumes recordes pelo segundo ano. A produção do país asiático se recupera em relação à estimativa de menor volume em três anos.

 

Os embarques podem subir para 6 milhões a 7 milhões de toneladas no ano que começa em 1º de outubro em relação ao volume recorde estimado de 5,2 milhões de toneladas em 2019-20, segundo a Associação das Usinas de Açúcar da Índia em comunicado na última quinta-feira.

 

Maiores volumes da Índia podem pressionar os contratos futuros globais de açúcar, que acumulam ganho superior a 13% neste trimestre após a queda da produção na Tailândia, o segundo maior exportador, onde a pior seca em 40 anos devastou plantações de cana.

A produção de açúcar da Tailândia deve cair ainda mais na próxima temporada, por isso “há uma oportunidade para a Índia exportar açúcar para países asiáticos”, disse a associação.

 

A produção global de açúcar pode superar a demanda em 500 mil toneladas em 2020-21 comparadas a um déficit de 3,1 milhões de toneladas na temporada anterior, principalmente devido à alta produção do Brasil e Índia, os maiores produtores, de acordo com relatório divulgado no início do mês pela INTL FCStone, que agora se chama StoneX Group.

 

Ajuda das monções

A produção de açúcar da Índia pode subir para 32,01 milhões de toneladas na próxima temporada, com base no total de cana que deve estar disponível para usinas produzirem açúcar – diante de expectativas de que chuvas de monções normais neste ano aumentem a produtividade, disse o grupo.

 

“No entanto, como uma quantidade significativa de suco de cana e melaço B será desviada para a produção de etanol, uma quantidade proporcional da produção de açúcar será reduzida”, disse a associação.

 

Depois de contabilizar o desvio, a produção total pode ser de cerca de 30,5 milhões de toneladas durante o ano, informou o grupo. Estimativas apontam que a produção de açúcar da Índia tenha caído para 27,2 milhões de toneladas em 2019-20, o menor nível em três anos.

 

O desvio para o etanol reduzirá a produção de açúcar em 1,5 milhão de toneladas em 2020-21, em comparação com as estimadas 800 mil toneladas desviadas neste ano, segundo o comunicado, acrescentando que em setembro será possível ter uma ideia mais clara sobre a proporção.

 

A área plantada de cana-de-açúcar, que será esmagada em 2020-21, deve aumentar para 5,23 milhões de hectares em relação aos 4,84 milhões de hectares do ano anterior devido à abundância de chuvas em 2019, informou a associação de produtores de açúcar. A área plantada é maior principalmente nos estados de Maharashtra e Karnataka, afirmou o grupo.

 

Os estoques de açúcar de usinas indianas podem cair para cerca de 11,5 milhões de toneladas em 1º de outubro, em relação ao recorde de 14,5 milhões de toneladas há um ano, informou a associação. O volume é suficiente para atender à demanda local por mais de cinco meses.


Mais lidas


  Na manhã desta quarta-feira (18), o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo) recebeu em sua sede a visita do desembargador federal, Celso Ricardo Peel Furtado, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.   O magistrado foi recebido com um café da manhã pelo presidente da entidade, Régis Prunzel, acompanhado […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais