SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Nota Oficial Federação Nacional das Operações Portuárias – FENOP

Nota Oficial Federação Nacional das Operações Portuárias – FENOP


Fonte: FENOP (18 de junho de 2020 )

 

A FENOP, como única entidade do sistema federativo com competência legal para representar o segmento empresarial portuário nacional, esclarece e posiciona:

 

1. Inicialmente é importante destacar que todas as entidades legalmente competentes para tratar de sistema S, as Federações Empresarial e laboral, se posicionaram formalmente contra a proposta do Deputado Hugo Leal e não foram consultadas previamente. Não há qualquer relato de consulta prévia do Deputado Hugo Leal junto às entidades portuárias;

 

2. A proposta do Deputado Hugo Leal foi gerada sem considerar o setor portuário e apresentada de forma oportunista numa Medida Provisória voltada ao atendimento deste momento de crise. Assim o Deputado aproveitou um instrumento com regramentos transitórios para inserir regramento que pretende interferir e alterar a gestão dos recursos do setor portuário de forma permanente;

 

3. A FENOP encaminhou propostas ao Relator, que inclusive consideravam a possibilidade de encerrar totalmente as arrecadações do setor portuário para que as empresas pudessem efetuar os treinamentos com os recursos próprios, e não houve qualquer retorno do mesmo;

 

4. Seria interessante que o Relator Deputado Hugo Leal, esclarecesse porque, ele apresentou essa proposta que beneficia o SEST/SENAT sem consultar previamente as entidades que representam o setor portuário que efetivamente paga a conta?

 

5. O sistema portuário brasileiro conta com legislação específica, que define as competências envolvidas com os treinamentos e habilitações de trabalhadores em tal setor, que não mencionam SEST/SENAT ou CNT;

 

6. O texto aprovado pela Câmara dos Deputados, destina os recursos pagos pelas empresas do setor portuário para entidades estranhas ao setor (SEST/SENAT), onde serão geridos segundo o que definirem as Federações empresariais e laborais do transporte, excluindo totalmente as Federações empresarial e laborais portuárias;

 

7. Todos os sistemas S são geridos exclusivamente pelo setor econômico que arrecada os valores. Os recursos portuários serão os únicos geridos por entidade que não representa as empresas que arrecadam os valores, já que a CNT não representa o setor portuário.

 

8. A FENOP respeita a CNT, porém sua habilitação no sistema oficial do Governo Federal, não inclui a representatividade sobre as atividades portuárias;

 

9. Todas as entidades competentes para os atendimentos e treinamentos do sistema portuário, previstos na legislação vigente, informaram que não utilizam o SEST/SENAT, para os treinamentos dos trabalhadores portuários. Seria interessante o SEST/SENAT informar a quantidade, funções e datas dos treinamentos de trabalhadores portuários previstos nas leis 12.815/13 e 9.719/98?

 

10. O Fórum Permanente de Qualificação do Trabalhador Portuário, estabelecido pela Lei 12.815/13 e Decreto Federal 8.033/13, por decisão unânime, com votos de vários Ministérios, da Marinha, de todas as Associações de terminais portuários e de todas as Federações (empresarial e laborais portuárias), definiu pela implantação de um Sistema S Portuário e encontra-se no Governo Federal uma proposta para projeto de lei que garante uma gestão compartilhada por todo o setor;

 

11. O texto do projeto de lei busca otimizar a utilização dos recursos e impede claramente a compra e implantação de edifícios. A proposta objetiva utilizar as instalações já disponíveis nos portos brasileiros, inclusive sendo possível a redução das alíquotas atuais;

 

12. A FENOP continuará trabalhando para que os recursos gerados pelo setor portuário sejam geridos pelas entidades do setor portuário e permanecerá em ação para que o absurdo praticado ontem na Câmara dos Deputados, seja revisto no Senado ou ainda no necessário veto pelo Senhor Presidente da República.

 

Sérgio Aquino
Presidente FENOP


Mais lidas


Conheça um pouco sobre a trajetória e o trabalho exercido pelos advogados de nossas associadas - Vivian Carvalho, gerente jurídico e compliance da Brasil Terminal Portuário e Leandro Fernandes, gerente jurídico do Terminal 12A. Pelo SOPESP, nossa Relações Institucionais, Marcelli Mello e nossa Assessora Jurídica, Gislaine Heredia.

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais