SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Cargill preocupada com ‘insultos’ do governo brasileiro ao principal parceiro comercial da China

Cargill preocupada com ‘insultos’ do governo brasileiro ao principal parceiro comercial da China


Fonte: Reuters (18 de junho de 2020 )
FOTO DE ARQUIVO: Plantação de soja é vista em Rio Verde, Goiás, Brasil, 31 de janeiro de 2019. REUTERS / Jose Roberto Gomes

SÃO PAULO (Reuters) – Os insultos de funcionários do governo brasileiro voltados para a China, principal parceiro comercial do país, são prejudiciais aos interesses comerciais do Brasil e “nem muito inteligentes”, disse quarta-feira o diretor executivo das operações locais da Cargill.

 

A postura agressiva contra a China, às vezes adotada por membros do governo de direita do presidente Jair Bolsonaro, é “um grande motivo de preocupação”, disse Paulo Sousa em entrevista a um jornal local transmitido ao vivo nas mídias sociais.

 

Bolsonaro criticou no passado o crescente papel econômico da China no Brasil e alinhou seu país aos Estados Unidos.

 

Seu filho Eduardo Bolsonaro, legislador, em março acusou a China de espalhar o novo coronavírus para outros países, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, sugeriu em abril que a doença ajudaria a China a “dominar o mundo” em um post no Twitter que zombava do sotaque chinês.

 

“Temos o papel de fornecer alimentos ao mundo, independentemente da cor, raça, credo ou preferência política de um país”, disse Sousa. “Portanto, não é apropriado que funcionários do governo brasileiro insultem nosso maior cliente. Eu diria que nem é muito inteligente.

 

A Cargill foi a maior transportadora de soja e milho do Brasil nos cinco meses até maio, segundo dados de agências marítimas. O comerciante de grãos sediado nos EUA exportou 8,1 milhões de toneladas de oleaginosas do Brasil e quase 342 mil toneladas de milho no período.

 

O governo brasileiro não fez um comentário imediato.

 

Sousa, que assumiu a presidência da operação da Cargill no Brasil em dezembro passado, disse que não vê risco imediato de interrupção do comércio do Brasil com a China.


Mais lidas


Conheça um pouco sobre a trajetória e o trabalho exercido pelos advogados de nossas associadas - Vivian Carvalho, gerente jurídico e compliance da Brasil Terminal Portuário e Leandro Fernandes, gerente jurídico do Terminal 12A. Pelo SOPESP, nossa Relações Institucionais, Marcelli Mello e nossa Assessora Jurídica, Gislaine Heredia.

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais